Jornal de Brasília

Informação e Opinião

JBr Play

Pragmático, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não briga com a realidade. Em entrevista, ele reconheceu que o ato convocado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro no domingo (25) foi grande e demonstra o tamanho da sua força política. Assim, Lula tratou de acelerar ações que já estavam em curso como forma de reverter os efeitos políticos da manifestação. Duas ações importantes nesse sentido marcaram a terça-feira (27).

Pela manhã, o governo apoiou a aprovação na Comissão Especial da Câmara da PEC que amplia a isenção tributária das igrejas. Ainda que a isenção atenda a todos os segmentos religiosos, ela agrada à bancada evangélica, que tem maioria conservadora e estava em peso no ato de domingo, assim como seus eleitores. E, no fim do dia, Lula assinou medida revogando parte da MP da Reoneração, atendendo ao empresariado e ao Centrão, buscando atraí-los também. Ainda que tudo já estivesse sendo negociado, o ato acelerou as soluções.

É o que explicam Alexandre Jardim e Rudolfo Lago no JBrNews de hoje.

Ações de Lula para reverter o ato de Bolsonaro

O ato em favor do ex-presidente Jair Bolsonaro no domingo (25) na Avenida Paulista ainda repercute. Aos aliados do presidente Luiz Inácio Lula da Silva impressionou a capacidade de arregimentação que Bolsonaro ainda possui.

Mas impressionou ainda mais a capacidade de atração dos políticos do campo conservador. Havia antes uma impressão de que eles não iriam querer colar a sua imagem à de Bolsonaro. Mas, no entanto, eles compareceram.

Surpreendeu, por exemplo, a presença do governador de Goiás. Ronaldo Caiado. Mas por que os políticos do campo conservador, mesmo aqueles não tão identificados com o bolsonarismo, compareceram?

Porque no debate político polarizado de hoje, não há meio termo. Ou se está de um lado ou se está de outro. E esses políticos brigam pelo espólio de Bolsonaro. É o que explicam Alexandre Jardim e Rudolfo Lago no JBrNews de hoje.

Governadores: solidariedade a Bolsonaro ou cálculo político?

A manifestação convocada pelo ex-presidente Jair Bolsonaro no domingo (25) na Avenida Paulista, em São Paulo, foi uma inegável demonstração de força. Bolsonaro segue politicamente vivo. Segue sendo um líder de massas capaz de arregimentar uma grande quantidade de pessoas a seu favor. Mostra, assim, que mesmo inelegível, tem capacidade de influir no jogo das eleições municipais de outubro.

Politicamente, esse é o cenário. Juridicamente, porém, ainda que possa usar como escudo a demonstração de força política, é improvável que consiga conter o avanço das investigações contra ele. E, nesse sentido, Bolsonaro optou por propor uma trégua. Usou o apoio da multidão para pedir que se passe “uma borracha no passado”, para propor uma anistia aos que estão sendo condenados pelos atos de 8 de janeiro. Uma anistia que, ao final, incluiria a ele.

Os pesos político e jurídico do ato de domingo são o tema do JBrNews de hoje. Com Alexandre Jardim e Rudolfo Lago.

O ato de Bolsonaro e suas consequências

A eleição de Jair Bolsonaro em 2018 trouxe uma novidade para a política brasileira: o surgimento de um segundo líder de massas. Até aquele momento, só havia no Brasil um político contemporâneo com essas características: Luiz Inácio Lula da Silva. Com Bolsonaro, o país passou a ter um líder de massas de esquerda – Lula – e um líder de massas de direita – Boilsonaro.

Neste momento, os dois líderes vivem momentos políticos e desafios diferentes. Lula enfrenta a necessidade de testar sua capacidade de articulação política, diante de um Congresso que muitas vezes lhe é hostil. E Bolsonaro, fustigado pelas investigações da Polícia Federal autorizadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF), tenta mostrar, com o ato que convocou para o domingo (25) que ainda tem a mesma capacidade de arregimentar multidões, como forma de dar uma resposta política às ações contra ele.

A situação dos dois líderes em seus momentos distintos é o tema do JBrNews de hoje. Com Alexandre Jardim e Rudolfo Lago.

Lula e Bolsonaro: líderes em momentos distintos

A programação para o fim de semana do Distrito Federal tem atrações para todos os gostos e idades. O Ministério da Cultura e o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) Brasília apresentam o espetáculo ‘Eu Capitu’. Enquanto isso, no Teatro Sesc Garagem, na 913 Sul, a intensidade do espetáculo ‘O Policial que Ri’, promete envolver os espectadores com um relato sobre as contradições e desafios enfrentados por um policial militar fictício chamado Paulo. E já nesta sexta-feira (23), começa a 29ª edição do festival gastronômico Restaurant Week, que vai até 24 de março. Confira a lista completa.

O Policial que Ri no Sesc Garagem

Sob a direção de Fernando de Carvalho e protagonizado por Vinícius Facó, o Teatro Sesc Garagem, na 913 Sul, recebe o espetáculo ‘O Policial que Ri’ , a performance mergulha nos abismos do cinismo e da desesperança, proporcionando uma reflexão profunda sobre as complexas relações de poder na corporação policial. As apresentações ocorrerão nos dias 23, 24 e 25 de fevereiro, os ingressos estão à venda na bilheteria do respectivo espaço e no site da Sympla

O policial que ri
Dias: 23, 24 e 25 de fevereiro de 2024
Horário: 20h
Local: Teatro Sesc Garagem – 913 Sul
Ingressos: R$ 20 (meia entrada) pelo Sympla.

Eu Capitu no CCBB

Com texto concebido por Carla Faour e direção de Miwa Yanagizawa, ‘Eu Capitu’ propõe uma releitura da obra imortal de Machado de Assis sob a ótica feminina. A peça tem como objetivo central dar voz às mulheres em um mundo tradicionalmente narrado e dominado por homens. Em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB Brasília, o espetáculo vai até 17 de março de 2024. As apresentações ocorrem de quinta a sábado. Os ingressos estão à venda a partir de R$ 15.

Espetáculo ‘Eu Capitu’
Local: Teatro do CCBB Brasília
Dias: 22 de fevereiro a 17 de março de 2024
Quinta a sábado, 20h
Domingo, 18h

Foto: Divulgação/Flavia Canavarro

29º Edição do Brasília Restaurant Week 

Chega nesta sexta-feira (23), mais uma edição da Restaurant Week em Brasília que vai até o dia 24 de março, os brasilienses irão se encantar com o que os restaurantes participantes do maior festival gastronômico do país. A 29ª edição da Brasília Restaurant Week desembarca no quadradinho com um novo tema: “Biomas brasileiros: uma jornada gastronômica pela diversidade natural”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com mais de 130 casas participantes nesta edição, estarão disponíveis ao público, até o momento, três tipos de menu: Tradicional (R$ 54,90 almoço e R$ 69,90 jantar); Plus (R$ 68,90 almoço e R$ 89,90 jantar) e Premium (R$ 89 almoço e R$ 109 jantar).

29ª Brasília Restaurant Week
Data: 23 de fevereiro a 24 de março de 2024
Valores:
Menu Tradicional:  R$ 54,90 almoço e R$ 69,90 jantar
Menu Plus: R$ 68,90 almoço e R$ 89,90 jantar
Menu Premium: R$ 89,00 almoço e R$ 109,00 jantar
Saiba das novidades em: @restaurantweekbrasil

Shows na Infinu 

A programação do fim de semana da Infinu, Comunidade Criativa localizada na quadra 506 da W3 sul, está imperdível! Entre as principais atrações estão Mário Salimon e os Novos Standarts e Levi Ramiro, com a sua viola jazz. Toda a programação da Infinu pode ser conferida aqui.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Infinu recebe Mário Salimon e os Novos Standarts
Data: Sábado, 24 e domingo, 25
Local: salão interno Infinu Comunidade Criativa – CRS 506 Bloco A Loja 67
informações/reservas: (61) 99447-8135
Ingressos: Sympla

Carnaval quase chegando ao fim
Os emos estão de volta!

Para felicidade geral da nação emo brasiliense, Emopalooza realiza o seu Carnaval, neste sábado (24), no Calaf, em comemoração aos seus oito anos e promete muita nostalgia e EMOção. No line up, DJs que prometem levar a geração ao delírio, com grandes hits do emocore, pop punk, 00’s rock, screamo, hard rock, entre outros. Os ingressos antecipados estão disponíveis a partir de R$ 30, pela plataforma Shotgun

Emopalooza, edição de Carnaval
Dia: Sábado, 24
Local: Calaf (Setor Comercial Sul)
Ingressos: Shotgun

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Chá da Alice – Ressaca de Carnaval

Nesta sexta-feira (23), o Chá da Alice especialmente para elas no Externa Club! Para uma noite mágica direto do País das Maravilhas para todos os ALICEADOS que não cansam do fervo de Carnaval. 

Uma folia do jeito que a gente gosta: Com muito Pop, Funk e diversidade na festa mais louca que o próprio Chapeleiro Maluco. Os ingressos estão disponíveis a partir de R$ 30, no site da Sympla

Chá da Alice
Dia: Sexta, 23
Local: Externa Club
Ingressos: Sympla

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Espetáculo no CCBB, peça no Sesc Garagem e Restaurante Week animam o fim de semana do DF