fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Saúde

Médica pediatra fala sobre aleitamento materno e a importância do Agosto Dourado

Milen Mercaldo também preparou uma lista de cuidados para a retirada, congelamento e entrega do leite

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE
Durante todo o mês de agosto, entidades de todo o mundo se juntam em prol do Agosto Dourado, campanha que luta pela intensificação das ações de promoção, proteção, apoio ao aleitamento materno e incentivo a doação. Em meio à campanha, há também a Semana Mundial de Aleitamento Materno, SMAM.

A médica da família e pediatra Milen Mercaldo, do Hospital Anchieta de Brasília, explica que ela faz parte de uma história focada na sobrevivência, proteção e desenvolvimento da criança. “Atualmente, é considerada um veículo que promove o aleitamento em 120 países”, pontua.

De acordo com a especialista já não há dúvidas de que o leite materno é o padrão ouro da alimentação para os lactentes. Também é inquestionável que o aleitamento é fundamental, desde a sala de parto, exclusivo e em livre demanda até o 6º mês e estendido até 2 anos ou mais. “São indiscutíveis os benefícios fisiológicos, psicológicos e sócio-econômico-culturais da prática do aleitamento materno para a díade mãe/bebê”, afirma.

Milen acrescenta que o ato de amamentar constrói laços de segurança e amor entre mãe e filho, com reflexos na estrutura psicológica da pessoa para toda a vida.

Mas como e quando doar leite materno? Ele pode ser congelado? Como deve ser coletado? E a mãe que trabalha, como pode cuidar da amamentação do filho? Para esclarecer essas e outras dúvidas, a Dra Milen listou alguns cuidados. Confira:

Doação: Como e quando fazer?

Segundo a pediatra toda mulher que esteja amamentando é uma potencial doadora de leite materno, independentemente da idade do filho em amamentação, desde que esteja em boas condições de saúde, com excesso de leite e que se disponha a doar voluntariamente. “A doação pode ser feita nas unidades de Banco de Leite do DF. A mãe doadora pode fazer o cadastro no Disque Saúde 160, opção 4, pelo site Amamenta Brasília ou pelo aplicativo disponível em IOS e Play Store, explica.

Coleta de leite materno

A coleta de leite humano pode ser feita em casa e doada às unidades de Banco de Leite do DF. A mãe doadora deve efetuar a coleta da seguinte maneira:
  • Primeiro coloque os dedos polegar e indicador na borda da aréola (parte escura da mama);
  • Firme os dedos e empurre para trás em direção ao corpo;
  • Comprima suavemente um dedo contra o outro, repetindo esse movimento várias vezes até o leite começar a sair;
  • Despreze as primeiras gotas e inicie a coleta no frasco e ao terminar, fechar bem o vidro, colocar a data da primeira coleta e guardar imediatamente no congelador da geladeira ou no freezer por até 10 dias.
  • Solicitar e agendar a coleta pelo Disque 160, opção 4. “A Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal, a SES/DF tem uma parceria com o Corpo de Bombeiros para recolher o leite nas casas das doadoras”, complementa Dra Milen.

Como oferecer leite humano em casa?

1. Guardar o leite retirado do peito na primeira prateleira da geladeira, somente se for utilizar nas 12 horas seguintes à coleta.
2. Estocar em congelador ou freezer por, no máximo, 15 dias.
3. Lavar as mãos e braços com água e sabão.
4. Colocar água potável em uma panela em quantidade suficiente para ultrapassar o nível do leite no frasco.
5. Aquecer até a temperatura tolerável, sem queimar os dedos.
6. Desligar o fogo. Colocar o frasco com o leite na água aquecida. Agitar o frasco para facilitar o aquecimento.
7. Caso o leite esteja congelado, repetir o processo até que não reste nenhuma pedra de gelo.
8. O leite que restar no frasco pode ser guardado na 1ª prateleira da geladeira por, no máximo, 12 horas.
9. Dar o leite sempre em colher ou copinho, devidamente limpos e fervidos.

E as mamães que precisam se ausentar?

Toda mãe que precise se ausentar de casa por motivo de trabalho, estudo etc. ou que tenha seu filho internado (prematuro ou doente), deve aprender a coletar, conservar e armazenar o leite para o próprio filho. “Retirando leite, a mãe mantém a produção e seu filho é alimentado adequadamente quando ela precisar se ausentar”, diz a médica.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ela continua: “bebês alimentados somente com leite humano, nos primeiros seis meses de vida, e que continuam mamando até os dois anos ou mais, são mais fortes, saudáveis e inteligentes”.

  • Nunca re-congele o leite humano.
  • Nunca deixe seu filho mamar no peito de outra mulher e não ofereça leite que não seja seu ou do banco de leite.
  • Não utilize chucas, mamadeiras ou chupetas, porque elas atrapalham a amamentação, podendo o bebê até deixar de mamar.

    “O Agosto Dourado é o mês dedicado à ao apoio ao aleitamento materno e incentivo a doação, para quem está amamentando pratique um gesto de amor e solidariedade, doe leite, você pode fazer toda a diferença na vida de pequenos que se encontram internados em leitos de UTI”, finaliza.

Contexto Histórico

O Agosto Dourado foi criado em 1990, em um encontro da Organização Mundial de Saúde com a UNICEF, momento em que foi gerado um documento conhecido como “Declaração de Innocenti”. Para cumprir os compromissos assumidos pelos países após a assinatura deste documento, em 1991 foi fundada a Aliança Mundial de Ação pró-Amamentação (WABA). Em 1992, a WABA criou a Semana Mundial de Aleitamento Materno.

No Brasil, o Ministério da Saúde coordena a Semana Mundial de Aleitamento Materno desde 1999, desde então, são realizadas campanhas e eventos para celebrar a promoção, a proteção, o apoio ao aleitamento e incentivo a doação.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade