Siga o Jornal de Brasília

Saúde

Gripe e resfriado são diferentes

Apesar dos sintomas semelhantes, diagnóstico correto facilita o tratamento e a recuperação

Beatriz Castilho
[email protected]

A cinco dias do inverno, o Distrito Federal já enfrenta temperaturas mais baixas. Além do tempo mais ameno, a população deve ficar atenta às doenças respiratórias, mais favoráveis à contaminação nessa época do ano.

A gripe e o resfriado, por exemplo, contam com sintomas e formas de transmissão semelhantes, mas devem ser diferenciadas para melhor prevenção e combate.

O resfriado é a mais leve, com duração média é de 7 a 10 dias. Os principais sintomas são coriza, espirros, tosse, dor de garganta, moleza e febre baixa, que aparecem cerca de dois a três dias após a exposição ao agente causador.

A gripe é originada do vírus Influenza (tipo A, B ou C). Os sintomas são semelhantes aos do resfriado, mas atingem os indivíduos por mais tempo e com mais intensidade. Sua transmissão ocorre por contato direto, via espirro, tosse ou superfícies contaminadas.

Prevenção

Contra a gripe, a vacinação anual é a melhor estratégia de prevenção, pois reduz a chance do vírus ser disseminado. Apesar disso, também são medidas de prevenção a higienização das mãos com sabão ou álcool-gel e não ter contato com objetos de uma pessoa doente.

Saiba mais

Os tipos de Influenza são derivados de combinações entre as proteínas do vírus. A e B são responsáveis por epidemias sazonais, como o H1N1, já o tipo C, por infecções respiratórias brandas.

A vacina contra a gripe não está na rotina do Calendário Nacional de Saúde, tratando-se de uma vacina de campanha.

Até o último dia 31, a Campanha Nacional de Vacinação atuou no DF. Sem atingir a meta do público-alvo, esgotou as doses com o restante da população.

Você pode gostar
Publicidade