fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Promoções

Tradição no Lago Sul

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

A casa pode ser considerada uma das decanas, onde os casais de várias gerações dançaram ao som do piano de Primo e de boleros memoráveis. Além de deliciar-se nos jantares com pratos como camarões dourados na manteiga e filé à Café de Paris. Dois clássicos da gastronomia, assim como a casa que tem 20 anos de história. “O público começa aos 40, passa pelos 50, 60 e por aí vai. É tudo bem democrático aqui”, decreta o maître Manoel Oliveira, há 20 anos no restaurante Gaff, do Lago Sul.

O empresariado e os políticos sempre marcaram presença na casa, reduto de poderosos. “Já tem ministros do governo do PT que freqüentam o Gaff para comer bem e dançar”, comenta o maître Manoel, sem, no entanto, revelar os nomes, como convém a quem exerce essa profissão.

Por volta da meia-noite de terça-feira, um casal destacava-se na pista de dança do Gaff ao som do bolero de Roberto Baez & Banda. Tratava-se do advogado José Alfredo Fragoso e da namorada, a auxiliar de enfermagem Dalzina Nery Vasconcelos. Onde eles se conheceram? Em uma pista de dança, é claro, e estão juntos há três anos, além de contabilizar seis concursos de danças de onde saíram campeões. “Ela me ensinou tudo o que eu sei”, derrete-se ele, todo vestido de preto e com um inacreditável sapato bicolor preto e branco. “Meus amigos dizem que quem dança são meus sapatos”, brinca.

A rotina dos dois é uma maratona. Inclui, entre outros, o Clube do Choro, o Frei Caneca do Brasília Shopping, às segundas, Cabana da Árvore, as noites dançantes da AABB e do Clube do Previ. “Só não saímos mais por falta de patrocínio”, divertem-se, enquanto animam os outros casais que mostram que a idade está realmente na cabeça. Pura diversão. Dica: amanhã tem feijoada ao som dos pagodeiros Papo Furado.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Promoções

Tradição no Lago Sul

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

A casa pode ser considerada uma das decanas, onde os casais de várias gerações dançaram ao som do piano de Primo e de boleros memoráveis. Além de deliciar-se nos jantares com pratos como camarões dourados na manteiga e filé à Café de Paris. Dois clássicos da gastronomia, assim como a casa que tem 20 anos de história. “O público começa aos 40, passa pelos 50, 60 e por aí vai. É tudo bem democrático aqui”, decreta o maître Manoel Oliveira, há 20 anos no restaurante Gaff, do Lago Sul.

O empresariado e os políticos sempre marcaram presença na casa, reduto de poderosos. “Já tem ministros do governo do PT que freqüentam o Gaff para comer bem e dançar”, comenta o maître Manoel, sem, no entanto, revelar os nomes, como convém a quem exerce essa profissão.

Por volta da meia-noite de terça-feira, um casal destacava-se na pista de dança do Gaff ao som do bolero de Roberto Baez & Banda. Tratava-se do advogado José Alfredo Fragoso e da namorada, a auxiliar de enfermagem Dalzina Nery Vasconcelos. Onde eles se conheceram? Em uma pista de dança, é claro, e estão juntos há três anos, além de contabilizar seis concursos de danças de onde saíram campeões. “Ela me ensinou tudo o que eu sei”, derrete-se ele, todo vestido de preto e com um inacreditável sapato bicolor preto e branco. “Meus amigos dizem que quem dança são meus sapatos”, brinca.

A rotina dos dois é uma maratona. Inclui, entre outros, o Clube do Choro, o Frei Caneca do Brasília Shopping, às segundas, Cabana da Árvore, as noites dançantes da AABB e do Clube do Previ. “Só não saímos mais por falta de patrocínio”, divertem-se, enquanto animam os outros casais que mostram que a idade está realmente na cabeça. Pura diversão. Dica: amanhã tem feijoada ao som dos pagodeiros Papo Furado.


Leia também
Publicidade