fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Witzel tenta suspender impeachment na Alerj

A defesa do governador alega irregularidades nos trâmites formais do processo, como a falta de documentação e critério para montar a comissão

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, entrou na Justiça nesta segunda-feira (13) com um mandado de segurança, com requerimento de tutela de liminar, para tentar suspender o processo de impeachment que está respondendo na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

A defesa do governador alega irregularidades nos trâmites formais do processo, como a falta de documentação e critério para montar a comissão. Ele está sendo investigado por fraudes em contratos da Secretaria Estadual de Saúde. 

Em maio deste ano, por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Witzel teve seus celulares e computadores confiscados por meio de operação da Polícia Federal (PF). “A defesa alega ausência de documentação, uma vez que as provas de acusação apresentadas (pela Alerj) são incompletas para o exercício de defesa. Alegamos também a ausência de parecer prévio antes da abertura do processo de impeachment e violação ao princípio da proporcionalidade partidária”, afirmou Manoel Peixinho, um dos advogados de Witzel.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade