fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Super-salários: Rosa Weber vota a favor do acúmulo de verbas

O voto da ministra permanece em sigilo até que o julgamento seja concluído. Por isso, os argumentos utilizados ainda não foram divulgados

Avatar

Publicado

em

Foto: Rosinei Coutinho/ SCO/STF
PUBLICIDADE

A ação judicial que tem como objetivo acabar com o acúmulo de gratificações extras, os jetons, em estatais para criar os super-salários no Poder Executivo, começou a ser julgada no Supremo Tribunal Federal (STF) após quase 24 anos. 

Rosa Weber, ministra relatora do caso no STF, votou contra a lei que permite a políticos e funcionários públicos a somar os honorários e salários das empresas em que participam de conselhos, o que permite furar o teto constitucional de R$ 39 mil mensalmente. 

Segundo o UOL, a ministra votou, nesta sexta-feira (14), no plenário virtual do órgão. Os demais ministros deverão votar até quinta-feira (20). O voto da ministra, entretanto, permanece em sigilo até que o julgamento seja concluído. Por essa razão, os argumentos que ela utilizou para justificar o voto ainda não foram divulgados. 




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade