fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

‘SP não quebra e tem solução’, diz Doria, após fala de Bolsonaro sobre País

Segundo o governador de São Paulo, João Doria, a maioria dos prefeitos seguiu recomendações no combate à covid-19

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), rebateu nesta quarta-feira, 6, a fala do presidente da República, Jair Bolsonaro, de que o Executivo nacional não consegue “fazer nada” sob alegação de que o País está quebrado. “São Paulo não quebra e tem solução. Ao contrário de um cidadão que declarou que o Brasil está quebrado e não tem solução, aqui tem. Tem gestão, solução, ativação e equipe para fazer aquilo que não estão fazendo no governo federal”, afirmou Doria ao comentar os índices econômicos do Estado.

O secretário estadual da Fazenda de São Paulo, Henrique Meirelles, estima que a atividade econômica do Estado deve crescer 5% em 2021, contra 3,4% do País.

Dados da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) apontam que em outubro do último ano, São Paulo havia retomado 104,3% da atividade econômica dos níveis pré-pandemia, em dezembro de 2019, contra 98,6% do País.

De acordo com Meirelles, a estimativa de crescimento depende do início da imunização contra o novo coronavírus.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“A vacinação é a principal política de geração de emprego e crescimento em 2021”, disse o secretário durante Seminário de Gestão Pública para novos prefeitos do Estado de São Paulo. “São Paulo vai crescer rápido, recuperando empregos e melhorando as contas públicas de todas as esferas de governo”, concluiu o secretário.

Maioria dos prefeitos seguiu recomendações no combate à covid-19, afirma Doria

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), avaliou como “majoritariamente boa” a atenção dos prefeitos às recomendações do governo estadual para conter a propagação do novo coronavírus durante o início deste novo mandato, em 1º de janeiro, e período seguinte às festas de fim de ano. Segundo o governador, alguns poucos prefeitos, menos de 20, “não agiram como deveriam” – o tucano disse esperar que exceções não ocorram mais. “Teremos um primeiro ano difícil, mas isso vai passar se tivermos capacidade de agir e princípio de defesa da vida”, disse Doria durante Seminário de Gestão Pública para os novos prefeitos do Estado de São Paulo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na capital paulista, força-tarefa do Estado e da Prefeitura de São Paulo interditou 11 estabelecimentos e flagrou cerca de 6,7 mil pessoas em festas clandestinas e bares que funcionavam irregularmente durante os feriados de Natal e Réveillon. Focos de aglomeração também foram observados na Região Metropolitana de São Paulo e no litoral.

Estadão Conteúdo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade