Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

População discorda com a nomeação de Eduardo Bolsonaro como embaixador nos EUA

A pesquisa, feita com habitantes de todas as regiões do Brasil, indica que mais de 60% dos entrevistados não concorda que a nomeação seja uma boa opção

Publicado

em

Aline Rocha
[email protected]

Em pesquisa de opinião pública feita pelo instituto Paraná Pesquisa, 2.010 habitantes do Brasil foram questionados sobre a possibilidade de o presidente da República, Jair Bolsonaro, nomear seu filho, Eduardo Bolsonaro, como embaixador do Brasil nos Estados Unidos. A pesquisa foi estratificada segundo sexo, faixa etária, escolaridade, nível econômico e posição geográfica.

A pesquisa indica que 64,9% dos entrevistados discorda da nomeação de Eduardo Bolsonaro, enquanto 28,7% acredita que seja uma boa indicação. O levantamento dos dados foi feito por meio de entrevistas telefônicas com habitantes acima de 16 anos em 26 estados e no Distrito Federal, entre 13 e 17 de julho de 2019. 20% das entrevistas foram auditadas simultaneamente à realização.

A amostra atinge grau de confiança de 95% com margem de erro de aproximadamente 2% para os resultados. Nas análises das questões por localidade, o grau de confiança atinge 95% com margem de erro de 3,5% para a Região Sudeste, onde foram realizadas 921 entrevistas; 4% para o estrato da Região Nordeste, onde foram realizadas 570 entrevistas; 5,5% para o estrato da Região Norte + Centro-Oeste onde foram realizadas 317 entrevistas; e 5,5% para o estrato da Região Sul, onde foram realizadas 310 entrevistas.

O instituto Paraná Pesquisas é registrado no Conselho Regional de Estatística da 1ª, 2ª, 3ª, 4ª, 5ª, 6ª e 7ª Região sob o nº 3122/19. A amostra é representativa dos moradores das áreas onde ocorreram as pesquisas e foi selecionada em três etapas:

1. Sorteio probabilístico dos municípios em que ocorreriam as entrevistas por meio do método Probabilidade Proporcional ao Tamanho (PPT) com população residente acima de 16 anos;
2. Sorteio probabilístico dos setores censitários, onde as entrevistas foram realizadas, por meio do método Probabilidade Proporcional ao Tamanho (PPT) com população residente acima de 16 anos;
3. Seleção dos entrevistados dentro do setor censitário, foi feita utilizando-se quotas amostrais proporcionais, em função das seguintes variáveis: sexo, faixa etária, escolaridade e nível econômico.

Confira o resultado da pesquisa:


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Publicidade