Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

PF vai às ruas em operação baseada em delação de Palocci

Fase da operação visa esclarecer corrupção envolvendo instituição financeira nacional e estatal petrolífera na exploração do pré-sal

Publicado

em

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Willian Matos
redacao@grupojbr.com

A Operação Lava Jato chega à 64ª fase. Intitulada de Pentiti, a ação desta sexta-feira (23) se baseia em informações delatadas em acordo de colaboração premiada celebrado entre a Polícia Federal e o ex-ministro Antônio Palocci.

A operação, deflagrada pela Polícia Federal, cumpre 12 mandados de busca e apreensão em São Paulo e no Rio de Janeiro. O objetivo é identificar beneficiários da “Programa Especial Italiano” e do modus operandi de entregas de valores ilícitos a autoridades.

Também está na pauta esclarecer se há ou não corrupção envolvendo o banco BTG Pactual e a Petrobras na exploração do pré-sal e em projeto de desinvestimento de ativos no continente africano. A ação pode ter lesado os cofres públicos em, pelo menos, US$ 1,5 bi.

Trata-se da segunda operação da força-tarefa nesta semana. Na quarta, 21, a Polícia Federal deflagrou a Carbonara Chimica, fase 63 da Lava Jato, para investigar a suspeita de pagamento de propina a dois ex-ministros dos governos Lula e Dilma por parte da Odebrecht. A operação também envolveu a planilha “Programa Especial Italiano”, na qual Palocci era tratado como “Italiano” e Guido Mantega como “Pós-Itália”.

O nome da operação realizada nesta sexta, Pentiti, significa “arrependidos”, segundo a PF, e faria referência “a termo empregado na Itália para designar pessoas que integraram organizações criminosas e, após suas prisões, decidiram se arrepender e colaborar com as autoridades para o avanço das investigações”.


Você pode gostar
Publicidade