fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Partidos de oposição entram com Ação Civil Pública contra Bolsonaro

O documento foi protocolado na manhã de hoje (31) e conta ainda com o apoio da Consulta Popular e do Partido da Refundação Comunista do DF

Avatar

Publicado

em

Foto: Reuters
PUBLICIDADE

Representantes regionais de seis siglas assinam Ação Civil Pública contra o presidente Jair Bolsonaro. PSOL, PT, PSB, PCdoB, Rede Sustentabilidade e Unidade Popular (UP) pedem que o presidente da República seja impedido de promover desobediência às recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde. O documento foi protocolado na manhã de hoje (31) e conta ainda com o apoio da Consulta Popular e do Partido da Refundação Comunista do DF.

A ação foi motivada pelas visitas feitas por Bolsonaro a áreas comerciais de Ceilândia e Taguatinga no último sábado (28), bem como pelas recentes declarações do presidente da República de incentivo ao fim da quarentena e de defesa do isolamento parcial. De acordo com os partidos signatários, o comportamento “contraria orientações da OMS e do próprio Ministério da Saúde para o combate eficaz à pandemia do coronavírus, colocando em risco a vida de centenas de milhares de pessoas”.

A Ação movida tem o objetivo de impedir o Presidente Jair Bolsonaro de, por atos e pronunciamentos, “sabotar a adoção de medidas preventivas e profiláticas de combate à pandemia do coronavírus Covid-19 no Brasil”.

“Precisamos barrar o comportamento inconsequente e criminoso do presidente da República, que reiteradamente desrespeita as recomendações científicas, espalha desinformação e gera conflitos entre as medidas de seu próprio governo, colocando a saúde da população em risco”, declara Fábio Felix, presidente do PSOL-DF e um dos signatários da Ação Civil Pública.

“A postura do presidente é estarrecedora. Decidimos provocar a Justiça a adotar medidas para que Bolsonaro pare imediatamente de fazer apologia e adotar atitudes que colocam a vida de milhares de brasilienses e de brasileiros em risco”, reforça Rodrigo Dias, presidente do PSB-DF.

Assinam a Ação Civil Pública: Fábio Felix (presidente PSOL-DF); Rodrigo Dias (presidente PSB-DF);
Jacy Afonso (presidente PT-DF); Ádila Rocha (porta voz Rede-DF); Augusto Madeira (presidente PCdoB-DF) e Leonardo Péricles (presidente UP).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Leia a íntegra do documento apresentado


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade