fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Operação Anjo: novas descobertas indicam suposta relação de Wassef com miliciano

Advogado vinculado à família Bolsonaro pode ter ajudado o ex-PM Adriano da Nóbrega a se esconder das autoridades

Avatar

Publicado

em

Foto: AFP
PUBLICIDADE

As descobertas mais recentes dos investigadores que atuam na operação Anjo levantaram suspeitas sobre o advogado Frederick Wassef. O advogado vinculado à família Bolsonaro pode ter ajudado o ex-PM Adriano da Nóbrega a se esconder das autoridades. Adriano foi morto na Bahia durante uma ação policial, em fevereiro deste ano. O ex-PM estava foragido há um ano, acusado de integrar uma milícia. O advogado Paulo Emilio Catta Preta era quem defendia Adriano. Atualmente, Emilio faz a defesa de Queiroz.

Diferente do caso Queiroz, esconder Adriano configuraria crime, já que havia um pedido de prisão aberto contra ele. Os inquéritos de Adriano e Queiroz ficaram separados e estão em setores diferentes do Ministério Público.

O MP-RJ afirmou que Adriano teria planejado a fuga de toda a família de Queiroz. A acusação está no mandado de prisão do ex-assessor. No entanto, não há indicação da origem desta informação no documento.

A defesa de Wassef nega as irregularidades. À revista Veja, ele admitiu que abrigou Queiroz sob a justificativa de que havia um plano para matá-lo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade