fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

MPF denuncia mandatário do The Intercept Brasil por invasão hacker

Além de Glenn Greenwald, o grupo hacker também foi denunciado. MPF acredita que ele tenha atuado de forma a auxiliar o grupo nos ataques

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou nesta terça-feira (21) o jornalista Glenn Greenwald em um desdobramento da Operação Spoofing. O mandatário do The Intercept Brasil é acusado de atuar nos ataques hackers sofridos por personalidades políticas do país que vieram à tona nos últimos meses.

Além de Greenwald, os seis membros do grupo hacker foram denunciados. Como explica o MPF, o jornalista não era alvo das investigações. “Glenn Greenwald também foi denunciado, embora não investigado nem indiciado”. “Para o MPF, ficou comprovado que ele auxiliou, incentivou e orientou o grupo durante o período das invasões”, afirma o órgão.

Há um mês, o Jornal de Brasília teve acesso à lista de números hackeados pelo grupo, composto por Walter Delgatti Neto (o Vermelho), Danilo Marques, Luiz Molição e Tiago Elieser, Suelen Priscila e Gustavo Santos. Na lista, estão o presidente Jair Bolsonaro e os irmãos Flávio e Eduardo Bolsonaro, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia e o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Para o MPF, Glenn Greenwald “auxiliou, incentivou e orientou, de maneira direta, o grupo criminoso”.

Gráfico feito pelo MPF que indica o papel de cada membro do grupo. Foto: Divulgação

 

Diante dos fatos, o Ministério Público pede a condenação dos acusados visto que foram comprovadas 126 interceptações telefônicas, telemáticas ou de informática e 176 invasões de dispositivos informáticos de terceiros, resultando na obtenção de informações sigilosas. Com exceção de Glenn, todos os outros denunciados responderão pelo crime de lavagem de dinheiro.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade