fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Mourão questiona Coronavac, mas erra ao dizer que ninguém comprou a vacina

“Nenhum país comprou a Coronavac’, declarou o vice-presidente. Dois países, no entanto, também adquiriram o imunizante

Avatar

Publicado

em

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
PUBLICIDADE

O vice-presidente Hamilton Mourão questionou, nesta segunda-feira (14), a eficácia da vacina chinesa Coronavac, que será utilizada pelo Governo de São Paulo para imunizar a população a partir do dia 25 de janeiro de 2021. Mourão afirmou que “nenhum país comprou a Coronavac”.

No entanto, não procede. Além do Governo de São Paulo, Indonésia e a Turquia também adquiriram doses do imunizante, produzido pelo instituto chinês Sinovac Biotech. Em ambos os países, assim como no Brasil, as agências reguladoras ainda não aprovaram a vacina. O Chile faz testes com a Coronavac, mas ainda não efetuou compra.

Mourão deu a declaração após ser questionado sobre o porquê de a Coronavac não estar inclusa no Plano Nacional de Imunização enviado pelo Ministério da Saúde ao Supremo Tribunal Federal (STF) no sábado.

“Quem comprou a Coronavac? Nenhum país comprou a Coronavac. Está todo mundo comprando Pfizer ou outras aí. Vamos aguardar né, gente?” declarou Mourão. “Também estou angustiado, quero ser vacinado. Estando regulamentado, ok! Sem problemas”, completou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade