fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Lula: “O que não pode é esse país estar governado por esse bando de maluco”

Aline Rocha

Publicado

em

PUBLICIDADE

Da Redação
redacao@grupojbr.com

Em entrevista exclusiva para a Folha de S. Paulo e o jornal El País nesta sexta-feira (26), o ex-presidente Lula afirmou que o Brasil está sendo governado por “um bando de maluco”. A entrevista chegou a ser censurada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), mas a decisão foi revista na última semana. O petista recebeu, portanto, os dois veículos, em sala preparada na sede da Polícia Federal em Curitiba, onde está preso.

Jornalistas, fotógrafos e cinegrafista foram colocados a uma distância de quatro metros de Lula, ninguém tinha a autorização para se aproximar. A PF afirma que estava cumprindo protocolo de segurança comum a todos os presos.

O ex-presidente falou, em 2h10 de entrevista, sobre a vida na prisão, a morte do neto, o governo de Jair Bolsonaro, as acusações de corrupção que sofreu e a possibilidade de não sair da prisão.

Lula afirma que não se importa se não conseguir sair da prisão. “Eu tenho certeza de que durmo todo dia com a minha consciência tranquila. E tenho certeza de que o Dallagnol não dorme, que o [ministro da Justiça e ex-juiz Sergio] Moro não dorme”, afirma. O ex-presidente acredita, também, que o ministro da justiça, Sérgio Moro, não sobrevive na política.

Quando questionado sobre o atual presidente, Jair Bolsonaro, apesar de duras críticas, Lula mencionou que acredita que “ou ele [Jair Bolsonaro] constrói um partido sólido, ou não perdura.” Para ele, a população brasileira deve fazer uma autocrítica após a eleição de Bolsonaro. “O que não pode é esse país estar governado por esse bando de maluco que governa o país. O país não merece isso e sobretudo o povo não merece isso”, afirma.

O ex-presidente foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro no caso triplex do Guarujá. Como resultado, está preso desde abril de 2018, após a condenação pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), a segunda instância da Justiça Federal.

Em decisão unânime, na última terça-feira (23), a pena de Lula foi reduzida de 12 anos e 1 mês para 8 anos, 10 meses e 20 dias. A decisão foi dada pela Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça, e abriu caminho para que ele saia do regime fechado ainda este ano.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade