Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

João Amoêdo: um outsider na arena eleitoral

Jorge Eduardo Antunes
[email protected]

Fundador e presidente do Partido Novo, João Dionisio Filgueira Barreto Amoêdo, de 55 anos, encarna a figura do outsider nesta eleição. Afinal, sua militância política é recente – data de 2011, quando fundou a agremiação partidária que preside desde então. E é com este discurso de renovação que ele pretende ocupar, logo em sua primeira jornada nas urnas, o cargo mais importante da nação, o de presidente da República.

Nascido no Rio de Janeiro, filho de um médico paraense com uma administradora de empresa potiguar, estudou nos melhores colégios e universidades da cidade – formou-se, inclusive, em dois cursos superiores simultaneamente, Engenharia Civil e Administração de Empresas.

Depois de rápida passagem por uma empresa ligada à sua formação de engenheiro, ingressou no sistema financeiro como trainee do poderoso Citibank – e a partir daí construiur uma carreira que o levou até à vice-presidência do Unibanco – à época já incorporado ao Itaú, onde também teve assento no Conselho de Administração. Hoje também faz parte do board da João Fortes.

A aventura na política começou em 2011, quando fundou o Novo. A sigla busca os chamados “cidadãos comuns”, sem envolvimento com política, estabelecendo regras diferenciadas, como não usar dinheiro público (o partido é mantido pelos filiados e doadores), ter apenas filiados ficha limpa e submeter os candidatos às eleições a um processo seletivo, excluindo da gestão partidária os candidatos ou eleitos e rejeitando coligações feitas em troca de tempo de TV ou dinheiro.

Com pouco tempo na TV e forte atuação nas redes sociais, João Amoêdo sonha em chegar a um pouco provável segundo turno. Para isso, aposta em dez bandeiras em seu programa de governo (veja Saiba Mais), com destaque para melhoras na educação, saúde e segurança; estado enxuto e altamente digitalizado; e Previdência Social reformada, entre outros temas.


Saiba Mais

As bandeiras são as seguintes: 1) Oportunidades para que todos os brasileiros possam trabalhar, empreender e viver cada vez melhor; 2) Educação de qualidade e conhecimento para que as crianças e os jovens possam construir seu futuro em um mundo em transformação; 3) Respeito à vida e à segurança para todos os brasileiros em todo o território; 4) Saúde acessível com um novo modelo que trate a todos com dignidade; 5) Proteção social como um caminho para a cidadania plena e fim da pobreza; 6) Qualidade e representatividade política com ética e transparência, sem privilégios e corrupção; 7) Governo responsável, simples e digital, que funcione para o cidadão, para o trabalhador e para o empreendedor; 8) Previdência justa e sustentável; 9) Responsabilidade com as futuras gerações com foco na sustentabilidade e um agronegócio moderno indutor do desenvolvimento; e 10) O Brasil inserido n mundo sendo cada vez mais dinâmico, integrado e interconectado.

Você pode gostar
Publicidade