Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Herdeiro da OAS passa mal durante interrogatório na Lava Jato

Durante o interrogatório de César de Araújo Mata Pires Filho, o mesmo foi acometido de um mal súbito, que motivou o atendimento médico emergencial e o encaminhamento do mesmo ao hospital para atendimento

Publicado

em

Publicidade

Da Redação
redacao@grupojbr.com

O herdeiro da construtora OAS, César Mata Pires Filho, passou mal durante interrogatório, nesta segunda, 8, em ação penal a respeito de supostas fraudes e propinas de R$ 67,2 milhões na construção da Torre de Pituba, sede da Petrobras em Salvador. Somente um dos três interrogatórios previstos para esta segunda, 8, foi realizado. O empreiteiro seria o segundo na lista. Após o ocorrido, os demais depoimentos foram suspensos.

“Durante o interrogatório de César de Araújo Mata Pires Filho, o mesmo foi acometido de um mal súbito, que motivou o atendimento médico emergencial e o encaminhamento do mesmo ao hospital para atendimento. Diante desse fato, restou suspensa a continuidade da audiência, inclusive, pelo estado emocional de todos os presentes, que acompanharam o ocorrido. Assim, foi deliberado após consulta ao MPF e às Defesas, pelo adiamento das audiências programadas para esta semana, inclusive, do denunciado Manoel Ribeiro Filho”, anotou o juiz federal Luiz Antonio Bonat.

Pires se sentiu mal durante depoimento e foi levado para um hospital. Ele é um dos 8 executivos da empreiteira que são acusados na ação.

Segundo o Ministério Público Federal, no Paraná, as contratações fraudulentas e pagamentos de vantagens indevidas no esquema se estendeu de 2009 a 2016.

As obras da Torre Pituba foram alvo da Operação Sem Limites, 56ª fase da investigação, em 23 de novembro, com o cumprimento de prisões e buscas e apreensões.

Estadão Conteúdo.


Você pode gostar
Publicidade