Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

FGTS: Bolsonaro encontrou com empresários fora da agenda

Bolsonaro recebeu Rubens Menin, dono da MRV Engenharia, e Ricardo Valadares Gontijo, presidente-executivo do Direcional Engenharia, fora da agenda

Publicado

em

PUBLICIDADE

Da Redação
redacao@grupojbr.com

O lobby de empresários sobre o governo de Jair Bolsonaro foi uma das grandes influências para o anúncio de adiamento da liberação dos saques do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). De um lado a pressão veio de representantes da construção civil, liderada pela Câmara Brasileira da Indústria e Construção (CBIC), e de outro grandes empresários que foram conversar pessoalmente com Bolsonaro no Palácio do Planalto.

De acordo com a Folha de S. Paulo, o presidente da república recebeu Rubens Menin, dono da MRV Engenharia, e Ricardo Valadares Gontijo, presidente-executivo do Direcional Engenharia, fora da agenda. Eles afimam que, ao comparar com a liberação feita no governo Temer, que uma nova onda de retiradas agravaria ainda mais a situação no médio e longo prazo.

“É uma loucura promover uma redução de R$ 30 bilhões no saldo do FGTS para injetar dinheiro na economia e, na outra ponta, provocar a demissão de 500 mil funcionários do Minha Casa Minha Vida“, explicou Martins.

José Carlos Martins entrou em contato com Onyx Lorenzoni para reclamar que o setor não foi consultado sobre as mudanças pelo Ministério da Economia. Ele diz que isso pode agravar a situação das empresas de construção civil. De acordo com a reportagem, Lorenzoni prometeu que colocará o setor em contato com a equipe econômica na segunda-feira (22).


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade