fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Ex-presidentes se pronunciam contra ataques ao STF

Desde a noite do último sábado (13), com ataques à Corte, eles prestaram solidariedade em defesa da democracia e do respeito às instituições republicanas

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Os ex-presidentes da República José Sarney, Fernando Collor, Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff e Michel Temer se manifestaram contra aos ataques sofridos pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Desde a noite do último sábado (13), com ataques à Corte, eles prestaram solidariedade em defesa da democracia e do respeito às instituições republicanas. 

José Sarney

“Solidário à sua mensagem, junto o meu protesto contra inqualificável e criminosa agressão ao STF, guardião da Constituição, integrado por magistrados de altas virtudes culturais e morais. Peço para estender minha solidariedade a toda Corte”.

Fernando Collor

“O STF é o guardião da Constituição Federal e dos direitos fundamentais. Atacar a Suprema Corte é uma afronta à mais básica racionalidade democrática e uma ofensa à ordem constitucional! Tentar amedrontar a Justiça com manifestações de ódio é intolerável!”

Fernando Henrique Cardoso

“Minha solidariedade ao STF é total. Os fogos vistos no YouTube e a voz tremebunda atacando-o são contra a democracia. Gritemos: não ao golpismo! Os militares são cidadãos: devem obediência à Constituição como todos nós. Defendamos juntos Brasil, povo e lei, antes que seja tarde”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Luiz Inácio Lula da Silva

“Qualquer instituição que faz parte da garantia do funcionamento da democracia no nosso país precisa ser respeitada em sua plenitude. É inadmissível a irresponsabilidade dessa manifestação agressiva contra o STF”.

Dilma Rousseff

“Todos devem obediência à Carta Magna. Ninguém está acima dela. Ataques ao STF e ao Congresso precisam ser respondidos nos termos da lei”.

Michel Temer

“Presidente Dias Toffoli. Receba minha solidariedade à sua manifestação. A agressão física à Suprema Corte revela o desconhecimento de suas elevadas funções como um dos principais garantes da democracia, integrada, como é, por juristas do maior porte e forjados na ideia de rigoroso cumprimento da Constituição Federal”.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade