fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Esposa de Eduardo Bolsonaro afirma passar “perrengue” com salário de R$ 33 mil do marido

Nos vídeos divulgados na rede social, ela afirmou que a “glamourização da vida política tem que acabar” e que o dinheiro do casal é investido em viagens

Aline Rocha

Publicado

em

PUBLICIDADE

Da Redação
redacao@grupojbr.com

Heloísa Bolsonaro, esposa de Eduardo Bolsonaro, afirmou, por meio dos stories do Instagram, que passa “perrengue” com o salário do marido, que chega a R$ 33.763. 

Nos vídeos divulgados na rede social, ela afirmou que a “glamourização da vida política tem que acabar” e que o dinheiro do casal é investido em viagens. Heloísa não trabalha, mas afirmou que quer retomar a independência financeira e que achou caro pagar R$ 60 para fazer as unhas.

Eduardo, como os outros parlamentares, tem, além do salário, auxílio-moradia de R$ 4.253 ou apartamento de graça para morar, verba de R$ 30.788,66 a R$ 45.612,53 por mês para gastar com alimentação, aluguel de veículo e escritório, divulgação do mandato, entre outras despesas. Dois salários no primeiro e no último mês da legislatura como ajuda de custo e ressarcimento de gastos com médicos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Não nos falta nada, a vida é muito boa com a gente. A gente consegue fazer viagens nas férias e jantar bem com os amigos… Não estou reclamando, só quero que vocês entendam que não é esse luxo. A gente não fica andando de iate e barco à toa, de jatinho, de primeira classe… a gente passa muito perrengue também. Quando a gente vai pros Estados Unidos, economiza. A gente foi pro Havaí, mas nosso almoço era US$ 2 ou US$ 3, no mercadinho… ficava até mais magrinha, maravilha”, afirmou.

“A gente investe muito em viagens, nosso maior investimento de dinheiro é sempre esse. Eu também faço escolhas, como vocês. Esses tempos eu fiz a unha, era uma francesinha por R$ 60. Achei caríssimo. Não que o valor da manicure não mereça. Tudo bem, é o trabalho dela e ela põe e preço que quiser, mas eu acho caro pagar isso… às vezes eu faxino minha casa porque não quero gastar naquela semana. O salário do Eduardo é muito bom… eu não estou trabalhando, mas estou me reerguendo e quero muito voltar a trabalhar, preciso sentir isso de ter uma independência financeira”, explicou.

“É lógico político, sim, tem um dos salários mais beneficiados do serviço público brasileiro. É um salário maravilhoso. A minha vida e do Eduardo é maravilhosa, não nos falta nada. Mas a gente ainda está se programando para o futuro, pensando em investimentos e acumular bens, porque a gente quer ter uma família e viver confortável. Mas a gente também faz sacrifícios e escolhas. Não podemos fazer tudo o que queremos”, adiantou.

“A gente tem que perder isso de achar que político é milionário, que é normal político andar de jatinho e viver em luxo, porque não é. Aliás, não deveria ser… tem gente que acha que a vida em Brasilía é muito glamourosa. Político é rico se já vem de uma família de bens. Ou economizou seu salário e aplicou em investimentos, empreendeu em algum negócio que lhe traga mais renda… mas não é compatível com vida de político altos luxos”, comentou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade