fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Em posse de ministro do Turismo, Bolsonaro defende revogação de normas ambientais em Angra

Ex-presidente da Embratur, ele foi alçado ao posto depois da demissão Marcelo Álvaro Antônio

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Ricardo Della Coletta
Brasília, DF

Na posse do novo ministro do Turismo, Gilson Machado, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender a revogação de normais ambientais em Angra dos Reis (RJ) para, segundo ele, transformar a região numa espécie de Cancún brasileira.

“Temos uma área que Deus nos deu, chamada Bahia de Angra dos Reis. Quem passou por lá não esquece, água límpida, quente, sem marola, muitas praias e mais de 300 ilhas. Mas que está praticamente inviabilizada para o turismo por um decreto ambiental”, disse o presidente.

A cerimônia de posse de Machado ocorreu no Palácio do Planalto, em Brasília. Ex-presidente da Embratur, ele foi alçado ao posto depois da demissão Marcelo Álvaro Antônio.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Tem um decreto ambiental que tem que ser revogado para que quase US$ 1 bilhão, como já conversei com uma autoridade fora do Brasil, [que] quer investir na região. Mas tem que revogar o decreto ambiental”, repetiu o presidente.

“Nós vamos fazer algo muito, mas muito melhor do que Cancún, a custo zero”, concluiu.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O presidente se referiu ainda a um projeto apresentado por seu filho, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), para anular o decreto de 1990 que criou a Estação Ecológica (Esec) de Tamoios.

A estação define que em sua extensão é proibido, entre outras atividades, ancorar barcos, desembarcar e construir edificações. A área de proteção é considerada por Bolsonaro um entrave para o desenvolvimento turístico na região.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mudanças na estação ecológica dependem do Congresso Nacional.

Por isso, Bolsonaro pediu o apoio de três senadores do MDB que estavam na posse: Fernando Bezerra (PE), líder do governo no Senado; Eduardo Braga (AM), líder da maioria na Casa; e Eduardo Gomes (TO), líder do governo no Congresso Nacional.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
>

“Tenho certeza que esse trio maravilhoso que está na minha frente, resolvendo a questão da mesa na Câmara e do Senado, que vai ser bem resolvida; tenho certeza disso, não vou interferir em lugar nenhum”, declarou o presidente.

“Vou torcer para que aconteça o melhor na Câmara, no Senado e que as propostas do governo, uma vez analisadas pelo Parlamento, tenham seu curso e sejam colocadas em votação – e que a maioria decida o que é melhor”, concluiu.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A região de Angra é de especial interesse do presidente.

Ele tem uma casa na pequena Vila Histórica de Mambucaba, a 50 km do centro de Angra. Da praia, é possível ver duas das ilhas que compõem a estação ecológica.

Em 2012, ele foi multado por pesca ilegal na estação. Desde então, tentou liberar no Congresso a pesca artesanal e, em 2019, anunciou o plano de transformar Angra dos Reis na “Cancún brasileira”.

As informações são da Folhapress

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade