fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Carlos Bolsonaro fala em novo ‘movimento pessoal’ após ação do Facebook contra contas de aliados

O Facebook apontou ligação direta de Tércio Arnaud Tomaz, assessor especial do presidente Jair Bolsonaro, com um esquema de contas falsas nas redes sociais

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Renato Onofre
Brasília, DF

Um dia após o Facebook derrubar perfis falsos ligados a um dos seus aliados no chamado “gabinete do ódio” do Palácio do Planalto, o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) anunciou nesta quinta-feira (9) que poderá viver o que chamou de “novo movimento pessoal”.

“Totalmente ciente das consequências e variações. Aos poucos vou me retirando do que sempre explicitamente defendi. Creio que possa ter chegado o momento de um novo movimento pessoal. Estou cagando pra esse lixo de fakenews [sic] e demais narrativas. Precisamos viver e nos respeitar”, disse em uma rede social nesta quinta-feira (9).

“Ninguém é insubstituível e jamais seria pedante de me colocar nesse patamar! Todos queremos o melhor para o Brasil e que ele vença! Apenas uma escolha pessoal pois todos somos seres humanos! Seguimos! E surpresas virão! Não comemorem, escória!”, completou o filho do presidente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nesta quarta-feira (8), levantamento do Laboratório Forense Digital do Atlantic Council em parceria com o Facebook apontou ligação direta de Tércio Arnaud Tomaz, assessor especial do presidente Jair Bolsonaro, com um esquema de contas falsas nas redes sociais.

Tércio é apontado como responsável por parte dos ataques a opositores de Bolsonaro, como ao ex-ministro Sergio Moro na sua saída do governo e a integrantes de outros Poderes, e por difundir desinformação em temas como a Covid-19.

O assessor trabalhou no gabinete de Carlos Bolsonaro e hoje ocupa o cargo de assessor especial da Presidência da República. É apontado como o líder do chamado “gabinete do ódio”, estrutura do Palácio do Planalto que seria usada para mensagens de difamação.

A existência desse gabinete foi revelada pelo jornal Folha de S.Paulo no dia 19 de setembro do ano passado. O jornal mostrou que o bunker ideológico está instalado numa sala no terceiro andar do Palácio do Planalto, a poucos passos do gabinete presidencial.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A conta no Instagram @bolsonaronewsss, que é anônima, foi registrada por Tércio, segundo os pesquisadores, que tiveram acesso aos dados do Facebook na parceria com a plataforma.

O Facebook também afirmou nesta quarta-feira que removeu uma rede com 73 contas ligadas a integrantes do gabinete de Jair Bolsonaro, seus filhos e aliados. Parte delas promovia propagação de ódio e ataques políticos.

Foram removidas 35 contas do Facebook e 38 do Instagram que, segundo a empresa, atuaram para manipular o uso da plataforma antes e durante o mandato de Bolsonaro -incluindo a criação de pessoas fictícias que se passavam por repórteres.

Os pesquisadores americanos encontraram, também, ligações da rede com um assessor de Carlos. O Facebook não mencionou o vereador em seu comunicado oficial, mas os pesquisadores descobriram que um dos funcionários envolvidos na operação trabalhava para ele.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As informações são da FolhaPress


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade