fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Campanha contra a Reforma Administrativa usa imagem de Fabrício Queiroz

Outdoors foram instalados pela cidade com o objetivo de mobilizar a população contra a aprovação da matéria em discussão no Congresso Nacional

Avatar

Publicado

em

Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Uma mobilização de servidores contrários à aprovação da Proposta de Emenda Constitucional 32/2020 (a PEC da Reforma Administrativa), em Brasília, estão instalando outdoors pela cidade com o objetivo de mobilizar a população contra a aprovação da matéria em discussão no Congresso Nacional.

Uma das peças, instaladas no caminho do Aeroporto Internacional Juscelino Kubitscheck, expõe a imagem do ex-assessor do atual senador Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, acusado de ser o organizador de esquemas de rachadinhas ligados à família do presidente da República, Jair Bolsonaro.

“Com a Reforma Administrativa, adeus concurso público”, diz o painel de nove por três metros da mobilização apelidada de Pec da Rachadinha, afixado durante o último final de semana. A campanha é uma iniciativa do Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo e do Tribunal de Contas do DF (Sindical) com o objetivo de chamar a atenção dos parlamentares e da população para a discussão da matéria no Congresso.

“Da forma que está sendo proposta, a Reforma vai reduzir direitos dos servidores, piorar a qualidade dos serviços públicos e abrir caminho para a corrupção, como os esquemas de rachadinhas”, alerta Jeizon Silverio, presidente da entidade.”Servidor concursado não divide seu salário com parlamentar e não o participa de lavagem de dinheiro”, completa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De acordo com o sindicalista, a imagem do ex-assessor dos Bolsonaro envolvido em supostas falcatruas e amplamente conhecida pela sociedade é uma síntese dos desvios que a PEC 32 pode representar ao País. “Ele é a cara da Pec da Rachadinha”, diz Jeizon.

Segundo Theófilo Silva, coordenador da campanha, a mobilização continuará até que a discussão seja encerrada no Congresso Nacional. “Nossa intenção é aumentar nossa presença nas ruas e nas redes sociais e trazer a população e os servidores públicos para esse debate”, afirma.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade