fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Bolsonaro volta a dar declaração confusa sobre cloroquina

“Não tem comprovação que dê certo, mas também não tem comprovação que não dê certo. Na dúvida, eu tomei”, disse o presidente, na saída do Alvorada

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Na manhã desta terça-feira (4), o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender o uso da hidroxicloroquina. Bolsonaro também repetiu uma declaração confusa a respeito da eficácia do medicamento.

“Não tem comprovação que dê certo, mas também não tem comprovação que não dê certo. Na dúvida, eu tomei”, disse o presidente, na saída do Palácio da Alvorada.

Bolsonaro foi diagnosticado com a covid-19 no início de julho e ficou cerca de três semanas isolado. Durante o período, o presidente disse que não sentiu sintomas da doença e fez uso de hidroxicloroquina e azitromicina. Os medicamentos não são eficazes contra o novo coronavírus, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Por algumas vezes enquanto esteve infectado, o presidente chegou a erguer uma caixa de hidroxicloroquina a apoiadores na frente do Alvorada, sob aplausos dos militantes. Bolsonaro também levou o medicamento para uma reunião virtual do G20.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade