fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Bolsonaro inclui PF e três ministérios em equipe de crise do coronavírus

Turismo, Meio Ambiente e Controladoria-Geral da União vão auxiliar comitê no combate ao covid-19

Willian Matos

Publicado

em

Foto: Agência Brasil
PUBLICIDADE

O presidente Jair Bolsonaro fez alterações no Centro de Coordenação de Operações do Comitê de Crise para Supervisão e Monitoramento dos Impactos da Covid-19. Bolsonaro incluiu cinco órgãos na equipe.

Agora, a Polícia Federal, a Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República e os ministérios do Turismo, do Meio Ambiente e a Controladoria-Geral da União (CGU) integram o comitê, dirigido pelo ministro-chefe de Casa Civil, general Braga Neto.

A decisão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (31).

Declarações

Nesta terça (31), na saída do Palácio da Alvorada, Bolsonaro voltou a defender o fim do isolamento social ao afirmar que “a fome mata mais do que o vírus”. Para Bolsonaro, não se pode dissociar a crise do novo coronavírus e o desemprego. “Você tem que atacar juntos”, disse. “Eu sou um genocida porque eu tô defendendo o direito de vocês de trabalhar”, ironizou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Também na saída da Alvorada, Bolsonaro disse que sancionará, ainda nesta terça, o auxílio emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais. A medida visa auxiliar os cidadãos em meio à pandemia de coronavírus, uma vez que muitos deles não estão podendo trabalhar e/ou não têm a quem servir/vender.

O texto foi aprovado na noite de segunda pelo Senado e deve chegar nesta terça para sanção presidencial. “Quem fará o pagamento será a Caixa”, afirmou Bolsonaro.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade