fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Bolsonaro diz que alta no preço dos alimentos é consequência do “fica em casa”

Presidente reclamou de ser tachado como culpado. “Todo mundo aponta para mim essa questão dos preços dos alimentos”

Avatar

Publicado

em

Foto: Agência Brasil
PUBLICIDADE

O presidente Jair Bolsonaro atribuiu o alto preço dos alimentos ao isolamento social, medida de prevenção ao novo coronavírus. Na manhã desta segunda-feira (23), em frente ao Palácio da Alvorada, Bolsonaro admitiu que há alta e disse que é uma “consequência do ‘fica em casa'”.

“O pessoal aí tem reclamado do preço dos alimentos. Tem subido sim, além do normal. A gente lamenta. Também é uma consequência do ‘Fica em casa’. Quase quebraram a economia”, declarou.

Alimentos como arroz, carne, ovos, leite, feijão, bem como o hortifrutti, registraram alta nos últimos meses. Bolsonaro afirmou que não pode ser o culpado pela inflação. “São Paulo aumentou ICMS de quase tudo, inclusive produtos da cesta básica”, apontou.

“Tem muita coisa errada, sabemos disso, mas a responsabilidade tem que ser apontada para quem de direito. Todo mundo aponta para mim essa questão dos preços dos alimentos.”

Como medidas tomadas para amenizar a crise financeira, sobretudo à população menos favorecida, o presidente citou os feitos como o auxílio emergencial e as linhas de crédito e ajuda para as pequenas e microempresas. “Senão estivéssemos fazendo o possível, como foi lá atrás, para ajudar pequena e microempresa, o auxílio emergencial, acho que estaria terrível a situação aqui no Brasil”, declarou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Todo tempo mentira e tentando desgastar o governo. Em vez da ‘esquerdalha’ mostrar o que fizeram. Não vão mostrar porque só roubaram. Então, têm que tentar caluniar os outros.”




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade