fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Bolsonaro: ‘90% da receita do município vir do FPM?; pelo amor de Deus’

Sobre a revisão do acordo de redistribuição de recursos entre a União, Estados e municípios, o presidente afirmou que não é dele a proposta

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O presidente Jair Bolsonaro defendeu, em transmissão semanal ao vivo, a proposta do ministro Paulo Guedes, entregue esta semana, de extinguir municípios com menos de 5 mil habitantes e arrecadação própria inferior a 10% da receita.

“Se depois de cinco anos o município não tiver uma renda superior a 10%. Noventa por cento da receita do município vir do FPM (Fundo da Participação dos Municípios)? Pelo amor de Deus. Não dá nem pra pagar os vereadores que o município faz”, disse Bolsonaro. “A ideia não é perseguir ninguém, mas esse município tem que voltar a ser distrito.”

Bolsonaro também afirmou que “o Congresso irá aperfeiçoar a proposta”. “Eu não sou o Thanos, que faz assim com o dedo e resolve o problema”, disse o presidente em referência aos filmes Vingadores: Guerra Infinita e Vingadores: Ultimato, em que o vilão cinematográfico elimina metade da população universal com um estalar de dedos.

Pacto federativo

Sobre a revisão do acordo de redistribuição de recursos entre a União, Estados e municípios, o presidente afirmou que não é dele a proposta. “Essas PECs são patrocinadas por senadores, não pelo governo federal. Participamos com a equipe do (ministro da Economia) Paulo Guedes para melhor fazer esse pacto”. “Não é minha a proposta. São (sic) dos senadores, mas eu assino embaixo.”

Estado democrático

Bolsonaro também afirmou estar à frente de um governo “extremamente democrático”. “Conversei com o embaixador Ernesto Araújo e pela primeira vez o Brasil acompanhou os Estados Unidos da América em um embargo a Cuba.” Segundo o presidente, o país caribenho “democracia não é; é uma ditadura e precisa ser tratada como tal”.

China

Bolsonaro citou ainda que a China habilitou sete novas plantas em Santa Catarina para exportação de suínos. Ele referia-se ao anúncio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) de que autoridades sanitárias chinesas tornaram aptas mais sete plantas frigoríficas catarinenses a exportar subprodutos de carne suína para aquele país.

Desinformação nas questões de múltipla escolha do Enem é negada

O presidente elogiou o ministro da Educação Abraham Weintraub pela aplicação da primeira prova, de duas, do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que ocorreu no último domingo, 3. “Parabéns ao MEC e ao ministro Abraham Weintraub.” “Não houve desinformação nas questões de múltipla escolha”, afirmou Bolsonaro.

O presidente também elogiou a escolha do tema da redação, sobre a democratização do acesso ao cinema. “O tema já não foi aquele tema polêmico, lembra? A linguagem ‘não-sei-de-quem'”, disse o presidente em referência à prova do ano passado, que cobrava uma questão de interpretação de texto sobre, segundo o enunciado, o “‘dialeto secreto’ de gays e travestis”. Segundo o presidente a questão “estimula a criançada a se interessar por ‘aquele assunto’ que não leva a lugar nenhum”.

“Eu espero, Weintraub, que na próxima redação caia temas mais científicos, técnicos, ou até culturais, mas que interesse a todos nós”. Bolsonaro também afirmou que a escolha do tema não “teve participação” dele. “Zero. Não tive conhecimento nenhum”.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade