fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Alexandre pede manifestação de Aras em pedido de inquérito contra Salles

A representação foi enviada por parlamentares da oposição após a divulgação do vídeo da reunião ministerial em que Salles falou sobre ‘ir passando a boiada’

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, pediu ao procurador-geral da República Augusto Aras que se manifeste sobre pedido de abertura de inquérito contra o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. A representação foi enviada por parlamentares da oposição após a divulgação do vídeo da reunião ministerial em que Salles falou sobre ‘ir passando a boiada’.

Na ocasião, Salles disse que o governo federal deveria aproveitar a ‘oportunidade’ da pandemia do novo coronavírus para ‘ir passando a boiada’ em regulações ambientais. Após a divulgação das imagens, o ministro disse que estava defendendo a flexibilização de normas, dentro da legalidade.

O pedido foi apresentado pelos senadores Randolfe Rodrigues e Fabiano Contarato, ambos da Rede, a deputada federal Joênia Wapichana, do mesmo partido, e o deputado Alessandro Molon (PSB-RJ). Os parlamentares destacaram que ‘as palavras e o contexto demonstram claramente, em alto e bom som, a intenção do Sr Ministro do Meio Ambiente de afrouxar, de maneira sorrateira, as normas estatais relacionadas ao meio ambiente, aproveitando-se de um momento tão crítico da história da saúde pública nacional’.

A oposição também apontou medidas adotadas por Salles à frente do Ministério do Meio Ambiente, como decreto que tirou o poder de comando do Ibama nas operações de defesa do meio ambiente, a Operação Verde Brasil 2 e despacho já revogado pelo ministro que buscava reconhecer como consolidadas áreas de preservação desmatadas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Parte das medidas são listadas pelo Ministério Público Federal em ação que pede o imediato afastamento de Salles no cargo. A ação de improbidade administrativa foi ajuizada por doze procuradores, que alegam ‘desestruturação dolosa’ da proteção ambiental sob liderança de Salles. O ministro nega as acusações e diz que se tratam de uma tentativa de interferência em políticas públicas.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade