Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Saúde

Vacina do HPV também protege homens de câncer

Especialistas lembram que além do câncer de próstata outras doenças podem ter diagnóstico precoce ou até mesmo serem evitadas

Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília.

A vacina contra o HPV, ou Papiloma Vírus, conhecida por prevenir o câncer de colo de útero, está relacionada não apenas à prevenção deste tipo da doença, mas também a outros tipos de câncer, como o de pênis, ânus, orofaringe e outros.

O Papiloma Vírus é um dos responsáveis pelas doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) mais comuns do mundo e que nos homens costumam provocar lesões como: verrugas genitais e infecções que atingem a pele do pênis ou ânus e as partes em torno dele, alterações pré-cancerígenas, que podem acarretar em alguns tipos de câncer, como: câncer no pênis, no ânus, na boca, na garganta, nos pés e nas mãos.

No mês em que a saúde masculina ganha destaque, especialistas lembram que além do câncer de próstata outras doenças podem ter diagnóstico precoce ou até mesmo serem evitadas.

“O HPV é transmitido através da relação sexual, seja ela uma relação vaginal, anal ou oral. Esse é um tipo de infecção que pode ser silenciosa, ou progredir de forma lenta, tendo os sintomas descobertos apenas quando já está em um estágio mais avançado. Por isso a importância dos exames rotina”, afirma o médico Jairo Lyra Filho, urologista oncológico e cirurgião robótico do Instituto de Câncer de Brasília (ICB).

Prevenção

Uso do preservativo (camisinha) feminino ou masculino nas relações sexuais é a principal forma de prevenção do HPV. Outra forma muito importante é a vacinação.

No Brasil, as campanhas de vacinação contra o HPV ocorrem em março e setembro, mas a vacina permanece o ano inteiro disponível nas Unidades Básicas de Saúde do SUS e também em laboratórios privados. Devem tomá-la as meninas de 9 a 14 anos e também os meninos de 11 a 14 anos.

Em países como Estados Unidos, Suécia e Canadá, as taxas de infecção oral pelo vírus já caíram até 80% com a imunização. E na Austrália, o primeiro a iniciar a vacinação, o HPV é, atualmente, um microorganismo praticamente eliminado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar