Saúde

Qualidade de vida: a importância da atividade física para as futuras mamães

A prática regular evita o ganho de peso, melhora a autoestima e a circulação, além de aumentar a resistência para o parto. Confira ainda cinco dicas para se exercitar em casa

Maio chegou e o Dia das Mães se aproxima. Neste ano, as comemorações devem esperar um pouco, devido ao novo coronavírus (covid-19), que exige o distanciamento social. Contudo, é importante ressaltar que os cuidados com a saúde devem permanecer, principalmente para as futuras mamães, que estão no grupo de risco de contágio da enfermidade.

Diversos estudos comprovam a eficácia e os ganhos da atividade física e da alimentação adequada na vida da gestante. De acordo com as diretrizes do Centro de Controle e Prevenção de Doenças, agência do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, por exemplo, as grávidas devem fazer pelo menos 150 minutos de atividade aeróbica moderada por semana.

Danyele Santana da Silva Almeida, 28, é professora de musculação da academia Evolve GymBox, de Brasília, e espera o seu segundo filho. Ela complementa que durante a gravidez, a atividade física se tornou duas vezes mais importante. “O exercício faz com que o peso da gestante seja mais controlado, equilibra a glicose e assim evitando a diabetes gestacional, ajuda no controle da pressão arterial, e ainda no fortalecimento muscular, ósseo e ligamentar, fazendo com que diminua as dores e desconfortos causados pela gravidez”, pondera.

Mesmo em tempos de pandemia, Danyele assegura que grávida não deve ficar parada. Assim como ela, a recepcionista Samara Garcêz, de 27 anos, está firme e forte nos exercícios em casa.

Samara conta que pratica atividade física regular desde os 19 anos e que nesta fase os exercícios se tornaram fundamentais. “Tenho um prolapso na coluna lombar e com a gestação e o peso do bebê sinto muita dor, mas fazer exercícios alivia bastante, além do benefício de não ter ficado inchada, não ter ganhado muito peso, e os exames médicos sempre estarem sem alteração”, pontua.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ela continua: “além disso, meu bebê também está super saudável. Sempre recebemos elogios do médico e o incentivo para me manter ativa até o final da gestação. Tudo indica que ele nascerá de parto normal, graças a nossa vida ativa”, afirma.

Covid-19 x exercícios em casa

Diante da pandemia é preciso ter cuidado. Samara e Danyele, por exemplo, estão fazendo atividade física dentro de casa. Mas e você? Tem se exercitado? Pensando nas futuras mamães, Danyele preparou cinco dicas, de atividades que podem ser feitas de forma simples no conforto do seu lar. Confira:

  1. AGACHAMENTO: Mantenha os pés paralelos a uma distância pouco maior que a largura dos ombros. Eles também devem ficar firmes no chão, para evitar que você se desequilibre, agache como se fosse sentar em uma cadeira colocando a força sempre no calcanhar. OBS.: Nunca forçar as pontas dos pés.
  2. AFUNDO: Dê um passo à frente com uma das pernas, flexione o joelho e desça lentamente até que o joelho da perna de trás quase toque o chão, forçando sempre o calcanhar da perna da frente.
  3. PANTURRILHA EM PÉ: Mantenha as pontas dos pés sobre uma superfície mais alta (um degrau, por exemplo) e, levemente, levante todo o corpo fazendo força somente com a ponta dos dedos (levantando o calcanhar) e volte à posição inicial.
  4. ELEVAÇÃO PÉLVICA: Deite-se com os calcanhares bem apoiados no chão. O movimento se inicia com a contração dos glúteos e dos músculos posteriores da coxa por cerca de 2 segundos, repetir o movimento de 10 à 15 vezes. O tronco e a cabeça devem permanecer no solo.
  5.  ALONGAMENTOS
  • Sentada no chão com as pernas separadas, dobrar uma perna colocando o pé em contato com a outra coxa e inclinar o corpo para o lado, sentindo esticar todo o lado do corpo, durante 30 segundos. A seguir, trocar a perna e fazer o alongamento para o outro lado.
  • Ajoelhar no chão com os joelhos separados, sentar em cima da panturrilha e deitar o tronco para frente esticando os braços no solo.

“É sempre bom ressaltar que é preciso de uma liberação médica para poder fazer atividade física e sempre procurar um profissional qualificado para poder auxiliar”, finaliza Danyele.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Veja na prática:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar