Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

‘Único caminho é a união’, diz Pacheco após reunião com governadores

Pacheco informou que a primeira reunião do Comitê acontecerá na segunda-feira (29). “Vou levar as reivindicação dos governadores, que são muitas. Eles precisam ser ouvidos”, disse

Por Guilherme Gomes 26/03/2021 12h20

O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM) concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira (26) após se reunir com o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) e alguns governadores dos Estados. “A reunião foi para dialogar sobre os trabalhos de enfrentamento da pandemia”, disse Pacheco sobre o encontro.

Na data de ontem (25), Bolsonaro assinou o decreto para a criação de um Comitê de Enfrentamento à Covid-19. “É uma organização federal […] é uma busca de entendimentos entre os poderes da república”, afirmou Rodrigo Pacheco sobre o novo modo de combate ao vírus.

Pacheco informou que a primeira reunião do Comitê acontecerá na segunda-feira (29). “Vou levar as reivindicação dos governadores, que são muitas. Eles precisam ser ouvidos”, disse. “Pediram inclusive uma uniformização do Plano Nacional de Imunização para que haja igualdade nas faixas etárias, sem desequilíbrio”, afirmou.

“O momento é de concentração para salvar vidas. Mas na sequência precisamos tratar de reforma administrativa e tributária”, alertou o presidente do Senado. “O Brasil precisa de união. É o único caminho nesse momento”, desabafou Rodrigo Pacheco.

Vacinas

Rodrigo Pacheco afirmou que a distribuição deve ser uniforme no Brasil. “É possível sim cumprir a meta de um milhão de vacinados por dia. Com a produção do Butantan e Fiocruz mais as importações e perfeitamente possível”, disse.

Relações exteriores

Sobre o momento de turbulência do ministério das relações exteriores, comandado por Ernesto Araújo, Pacheco lembrou que as críticas são normais mas que, sobre esse assunto, a competência fica à presidência da República. “Com ministro A ou B o que importa é que o ministério funcione”, disse o chefe do Congresso se esquivando da pergunta.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar