Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Publicitário que gravou imitação de Bolsonaro em jantar para Temer diz que país está muito sério

No jantar, Marinho também imitou o próprio Temer, além de Donald Trump, Joe Biden, Ciro Gomes (PDT) e João Doria (PSDB)

Por FolhaPress 14/09/2021 7h11
Jair Bolsonaro Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Fábio Zanini
SÃO PAULO, SP

Elsinho Mouco, marqueteiro de Michel Temer (MDB), avalia que o Brasil está muito sério e por isso algumas pessoas têm criticado o vídeo em que o comunicador André Marinho imita o presidente Jair Bolsonaro diante de risos e aplausos de uma plateia de homens influentes.

O vídeo foi gravado por Elsinho durante jantar em homenagem à atuação de Temer durante a semana, quando ajudou Bolsonaro a compor uma carta que anuncia recuo aos ataques golpistas, a telefonar para Alexandre de Moraes e a desmobilizar os bloqueios de estradas por caminhoneiros. No jantar, Marinho também imitou o próprio Temer, além de Donald Trump, Joe Biden, Ciro Gomes (PDT) e João Doria (PSDB).

O encontro foi na casa de Naji Nahas, amigo de Temer, em São Paulo, e contou com a presença de diversos empresários e jornalistas e do presidente do PSD, Gilberto Kassab. “Um pouco de humor, depois de uma semana tão dura, não faz mal a ninguém. Pelo contrário, faz bem”, diz Elsinho. O material foi compartilhado por Paulo Marinho (PSDB-RJ), empresário que foi apoiador de Bolsonaro e tornou-se seu desafeto. Ele é pai de André Marinho.

“O presidente [Temer] falou: ‘gente, se isso é crise, que seja com esse humor’. Eles querem jogar o Bolsonaro contra porque queriam o impeachment. Ficaram empatados. Parte da imprensa, parte do eleitorado, do lulopetismo, do próprio Doria, de todo mundo que estava muito perdido com essa pacificação”, avalia Elsinho. “Foi um fato político inesperado, o Temer conseguir pacificar caminhoneiros e encontrar a harmonia entre os Poderes. Foi aplaudido em restaurante, nas manifestações e também no humor. Depois de uma semana de mau humor, de tensão, vem o alívio.

Estão criando uma crise que não existe”, completa. Paulo Marinho afirma à coluna Painel, da Folha de S.Paulo, que foi apenas uma brincadeira sem maiores consequências. “Não tem nada de relevante, foi uma brincadeira, só isso. Uma homenagem ao Temer, o Nahas é amigo dele”, diz. “As pessoas estão muito mal-humoradas. Foi um momento de relaxamento. Humor é uma coisa que faz bem, não tem nada de relevante na história. Foi um gesto, uma reverência ao Temer, que gostou”, acrescenta. “Rede social é isso, né? Faz de um episódio assim algo violento.”

“A imitação do Temer é maravilhosa, inclusive com o trejeito da mão. O Temer riu para caramba. O André é uma figuraça, um cara de pau”, conclui.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar