Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

PT cobra ministro da Justiça por motociatas de Bolsonaro sem capacete

Pelo Código de Trânsito, dirigir sem o equipamento é infração gravíssima, passível de multa e da suspensão do direito de dirigir

Por FolhaPress 27/06/2022 5h43
Foto: Reprodução/Agência Brasil

Juliana Braga
Brasília, DF

A bancada do PT do Senado enviou nesta segunda-feira (27) um ofício ao ministro da Justiça, Anderson Torres, cobrando providências para a insistência do presidente Jair Bolsonaro (PL) em dirigir moto sem capacete.

Em suas motociatas, o chefe do Executivo não usa o equipamento de segurança, o que configura infração gravíssima no Código de Trânsito Brasileiro. A Polícia Rodoviária Federal, a quem cabe essa fiscalização, está subordinada ao Ministério da Justiça.

Para o partido, há cerca de um mês a postura ultrapassou o âmbito da legislação de trânsito para ser tornar “um ato desumano e cruel, de afronta à civilidade”. No último sábado (25), completou-se um mês da morte de Genivaldo de Jesus Santos, asfixiado com gás de pimenta, após ser abordado pela Polícia Rodoviária Federal por pilotar sem capacete.

“É simbólico perceber que esta infração, que é cometida reiterada vezes pelo presidente, foi novamente praticada dois dias antes de completar um mês da morte violenta de Genivaldo. Enquanto ao presidente Bolsonaro a desobediência da lei nem ao menos resulta em uma abordagem, a mesma infração cometida por Genivaldo lhe custa a vida”, subscrevem os senadores no documento.

A última motociata de Bolsonaro foi na última quinta-feira (23) em Caruaru (PE), novamente sem capacete.

Pelo Código de Trânsito, dirigir sem o equipamento é infração gravíssima, passível de multa e da suspensão do direito de dirigir.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar