Política & Poder

Pazuello mente ao dizer que nunca indicou medicamento para tratar a covid-19

Irritado, ministro afirmou que nunca autorizou o Ministério da Saúde a recomendar cloroquina. Documento da pasta, no entanto, prova o contrário

Por Willian Matos 18/01/2021 5h01
Foto: Tânia Rêgo/ Agência Brasil

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, deu declarações contraditórias em entrevista coletiva sobre a covid-19 nesta segunda-feira (18). Ao responder uma jornalista, Pazuello disse que nunca indicou a cloroquina para tratamento da doença.

Ao ouvir a jornalista mencionar o medicamento, Pazuello a interrompeu e respondeu, irritado: “A senhora nunca me viu receitar ou dizer, colocar para as pessoas tomarem este ou aquele remédio. Nunca. Não aceito a sua posição.”

Em seguida, o ministro prosseguiu: “Nunca indiquei medicamentos a ninguém. Nunca autorizei o Ministério da Saúde a fazer protocolos indicando medicamentos.”

O Ministério da Saúde, no entanto, já recomendou o uso da cloroquina para gestantes com sintomas leves e moderados da covid-19. No mesmo documento, a pasta indica a azitromicina. O recorte abaixo mostra:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em outra imagem, é possível ver que o Ministério recomenda cloroquina e azitromicina ou hidroxicloroquina e azitromicina para pacientes adultos com sinais e sintomas leves:

O documento que contém a recomendação é do dia 15 de junho de 2020. À época, Pazuello atuava há um mês como ministro interino, vindo a ser efetivado em setembro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Organização Mundial de Saúde (OMS) enfatiza desde o início da pandemia que nenhum dos medicamentos citados no documento é eficaz no tratamento da doença.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar