Política & Poder

Outros 4 Estados participam de reunião de governadores

Por Agência Estado 22/11/2016 4h28

Os governadores Geraldo Alckmin (São Paulo), Wellington Dias (Piauí) e Camilo Santana (Ceará) e o vice-governador Papaléo Paes (Amapá) também participam da reunião na residência oficial do governo do Distrito Federal, em Águas Claras, para discutir saídas para a crise financeira dos Estados. Com isso, são 18 governadores, três vice-governadores e um secretário de Fazenda. Na sequência, às 14h30, o grupo terá um encontro com o presidente Michel Temer e com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, no Palácio do Planalto. Antes disso, almoçam em Águas Claras.

O principal foco dos governadores é discutir a divisão dos valores arrecadados com a multa no programa de repatriação de recursos enviados ilegalmente ao exterior. Originalmente, apenas os valores do imposto de renda são repartidos com os Estados. Os governadores argumentam que o dinheiro é importante para ajudar a recompor os caixas estaduais, combalidos pela crise.

Outros assuntos considerados necessários para melhorar a condição financeira dos Estados também devem ser debatidos, como a securitização de dívida ativa e outros recebíveis, bem como a questão dos precatórios. A ideia é sair de Águas Claras com uma pauta pré-definida para a reunião com Temer.

Além dos três governadores citados acima, também estão presentes Rodrigo Rollemberg (Distrito Federal), Tião Viana (Acre), José Melo (Amazonas), Marconi Perillo (Goiás), Pedro Taques (Mato Grosso), Fernando Pimentel (Minas Gerais), Simão Jatene (Pará), Paulo Câmara (Pernambuco), Luiz Fernando Pezão (Rio de Janeiro), José Ivo Sartori (Rio Grande do Sul), Suely Campos (Roraima), Raimundo Colombo (Santa Catarina), Jackson Barreto (Sergipe), Marcelo Miranda (Tocantins) e Ricardo Coutinho (Paraíba).

Ainda estão presentes três vice-governadores, Carlos Brandão (Maranhão), Papaléo Paes (Amapá) e Rose Modesto (Mato Grosso do Sul), e o secretário de Fazenda do Espírito Santo, Paulo Roberto Ferreira.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Alagoas, Paraná, Rio Grande do Norte e Rondônia não enviaram representantes. A Bahia deve comparecer apenas à reunião no Planalto.

Fonte: Estadao Conteudo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar