Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Lula tem quarto jantar com empresários em dez dias

À mesa, o presidente do conselho do Itaú Unibanco, Pedro Moreira Salles, o presidente da Natura, Fábio Barbosa, e Frederico Trajano

Por FolhaPress 25/06/2022 7h59

Catia Seabra
São Paulo, SP

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem mais um jantar com empresários, agendado para a noite desta sexta-feira (24).

O anfitrião será o dono da operadora Qsaúde, José Seripieri Junior, como antecipou “O Globo”.

Mantida a programação iniciada na segunda-feira (20), serão pelo menos quatro jantares entre Lula e representantes do empresariado em menos de dez dias.

Na primeira reunião do conselho político da campanha, em 23 de maio, Lula disse que, depois de pronto, colocaria seu plano “debaixo do braço” para apresentá-lo aos diversos setores da economia.

É o que o petista tem feito desde a segunda-feira (20), quando acompanhou a redação final das diretrizes de seu programa, lançado no dia seguinte.

Na terça-feira (21), no lançamento dessas diretrizes, ele contou ter participado na véspera de um jantar oferecido pelo fundador do Insper (Instituto de Ensino e Pesquisa), o engenheiro e economista Cláudio Haddad.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

À mesa, o presidente do conselho da administração do Itaú Unibanco, Pedro Moreira Salles, o presidente da Natura, Fábio Barbosa, e o presidente da rede Magazine Luiza, Frederico Trajano.

Além de Lula e de seu vice, o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB), o candidato do PT ao governo de São Paulo, Fernando Haddad, participou do encontro.

Segundo relatos de quem esteve no jantar, empresários se mostraram preocupados com falas de Lula sobre a proximidade de sua chapa com movimentos sociais e sobre “recuperar o país”.

Líderes empresariais perguntaram qual seria a âncora fiscal, já que o plano de governo anunciado pela chapa do petista prevê a revogação do teto de gastos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em resposta, Lula tem dito que os governos dele e de Alckmin são a prova de que não haverá sobressaltos.

Na terça-feira (21), o ex-presidente fez outro aceno para o chamado setor produtivo ao afirmar que em um programa de governo não se pode ser irresponsável de propor o inexequível.

Segundo aliados, esses encontros também acabam por desfazer a ideia de que Lula estaria rancoroso após 580 dias na prisão.

No domingo (26), Lula e Alckmin participarão de jantar em um restaurante no Itaim Bibi, zona nobre de São Paulo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Organizado pelo Grupo Prerrogativas, o evento contará com cerca de 130 comensais, entre eles empresários e advogados.

Como antecipou Mônica Bergamo, os convites custaram de R$ 3.000 a R$ 20 mil, destinados ao PT. O jantar, segundo organizadores, seria uma forma de agradecimento aos apoiadores do partido.

Assim como Bolsonaro e o pedetista Ciro Gomes, Lula foi convidado para um encontro organizado pelo Grupo Esfera, que reuniria cerca de 50 empresários.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Lula e Ciro já manifestaram interesse em participar. Bolsonaro ainda não deu resposta.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na próxima terça-feira (28), Lula tem marcada mais uma reunião. Mantida em sigilo, a lista de convidados inclui, por exemplo, nomes do setor financeiro, de saúde, farmacêutica e transporte aéreo.

Anfitrião do jantar previsto para a noite desta sexta-feira, José Seripieri Junior é amigo de Lula desde 2011, quando foram apresentados.

Em julho de 2020, Junior foi preso em operação que investigava irregularidades relacionadas à campanha eleitoral de José Serra de 2014, quando o tucano foi eleito senador por São Paulo.

Em dezembro, ele apresentou proposta de delação premiada.








Você pode gostar