Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Lira e Renan trocam acusações nas redes sociais sobre eleições em AL

O pedido reclamava da inscrição de candidaturas e votação separada para governador e vice, e foi acatado pelo presidente do STF, Luiz Fux

Por FolhaPress 10/05/2022 4h08
Foto: Reprodução/Agência Brasil

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e o senador Renan Calheiros (MDB-AL) trocaram acusações, nesta terça-feira (10), nas redes sociais, sobre o cenário das eleições indiretas para governador e vice-governador de Alagoas.

Em seu perfil no Twitter, Lira acusou Calheiros, e seu “grupo calheirista”, de tentar impor um golpe no estado. Além disso, afirmou que o senador deveria pedir desculpa por “mais essa irregularidade que praticou”.

Lira havia feito uma referência à decisão do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes, que proibiu candidaturas separadas entre governador e vice-governador. Isso prejudicaria o candidato apoiado por Calheiros, Paulo Dantas (MDB).

“A decisão do ministro Gilmar Mendes, em relação à eleição indireta em Alagoas, determina que o grupo calheirista corrija as irregularidades e abandone o golpe que tentava impor no Estado”, escreveu Lira.

“Desde o início denunciamos a falta de respeito às leis praticada pelos calheiros, se bem que essa é uma prática recorrente dos renans.”

Em resposta, Calheiros afirmou, também no Twitter, que Arthur Lira é “o embrião do golpismo”.

ELEIÇÃO INDIRETA

Renan Filho renunciou ao cargo de governador do Alagoas em abril para candidatar-se a senador nas eleições de 2022. Em 2018, Luciano Barbosa (MDB), seu vice, já tinha renunciado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por causa disso, desde então o estado está sob o comando provisório de Klever Loureiro, presidente do TJ-AL (Tribunal de Justiça de Alagoas) – que será substituído pelo candidato que sair vitorioso das eleições indiretas.

Essas eleições indiretas deveriam originalmente ter ocorrido no dia 2 de maio. Contudo, o PP pediu alteração no processo alegando suposta inconstitucionalidade.

O pedido reclamava da inscrição de candidaturas e votação separada para governador e vice, e foi acatado pelo presidente do STF, Luiz Fux.

O mais novo edital estabelece que a votação para os dois cargos seja única, em chapa. Os candidatos podem inscrever-se na Assembleia Legislativa até as 13h de quinta-feira, 12. A eleição, em si, deve ocorrer no domingo, 15.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar