Política & Poder

Lira diz que tema ‘impeachment’ cabe a Maia e que, eleito, abordará a questão

“Impeachment é tema pertinente ao presidente atual da Casa. Não vou usurpar nem um dia do mandato dele”, declarou Lira

Líder do Centrão na Câmara dos Deputados e candidato favorito de Jair Bolsonaro para a presidência da Casa, o deputado Arthur Lira (PP-AL) afirmou nesta quarta-feira, 20, que a discussão sobre eventual processo de impeachment contra Bolsonaro não é assunto de sua campanha. “Impeachment é tema pertinente ao presidente atual da Casa. Não vou usurpar nem um dia do mandato dele”, declarou Lira, que faz visita ao Rio. “Se eu me eleger no dia 1º, eu falo dessa questão.”

O candidato, que na terça-feira recebeu apoio formal do PTB e também de parte da bancada do PSL, garantiu ainda que o apoio a sua campanha já é o maior “em termos quantitativos” na Câmara dos Deputados. Segundo Arthur Lira, o apoio do PSL à sua candidatura “é fato consumado”. “Temos regras regimentais, já tínhamos maioria absoluta. Havia aquelas questões internas (no PSL) de suspensões, mas nós não concordamos com a decisão monocromática. Encontramos politicamente uma outra forma. Essa questão está resolvida”, declarou. “Tivemos também a entrada do PTB, o que nos faz hoje o único bloco formal dentro da Casa e o maior em números quantitativos.”

O deputado também negou que tenha conversado com o ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre eventual apoio a um novo imposto sobre transações financeiras. E acrescentou: “quero deixar claro uma mudança de rumo a partir de 2 de fevereiro. O presidente (da Câmara) vai sempre pautar, mas vai sempre ouvir o colégio de líderes, a maioria. A política do ‘eu faço’ vai acabar. Nós vamos fazer.”

Estadão Conteúdo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar