Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Gleisi responde a Ciro Nogueira e critica inflação, falta de vacinas e orçamento secreto

Nogueira, presidente nacional do PP, afirmou que o PT, faz uma “manobra diversionista” para não debater seu período no poder

Foto: Agência Senado

Fábio Zanini
São Paulo, SP

A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, respondeu nesta terça-feira (18) a artigo publicado pelo ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, no jornal Folha de S.Paulo, em que ele faz diversos ataques ao partido.

“Ciro Nogueira, porta-voz de Bolsonaro, faz de tudo para não discutir a situação do Brasil: desemprego, queimadas, isolamento internacional, inflação, carestia, sonegação de vacinas, 620 mil mortes. O Brasil não esquecerá”, escreveu ela numa rede social.

Nogueira, presidente nacional do PP e um dos principais articuladores políticos de Bolsonaro, afirmou no artigo que o PT, que deve lançar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como candidato a presidente, faz uma “manobra diversionista” para não debater seu período no poder.

Gleisi, em resposta, defende os governos do partido, que ficou no poder entre 2003 e 2016. “Quer discutir o PT, Ciro Nogueira? 20 milhões de empregos, aumento real de salário, Minha Casa Minha Vida, ProUni, cotas, mais crescimento e menos desigualdade, respeito internacional. O Brasil não esquece”, afirmou.

Ela também acusou o atual governo de promover escândalos, como o chamado orçamento secreto. Em contraposição, de acordo com Gleisi, o PT adotou iniciativas em prol do combate aos desvios, como a criação da CGU, do Portal da Transparência e da Lei de Acesso à Informação.

“Nesta eleição o povo brasileiro vai escolher entre um modelo que melhorou o país e a vida das pessoas e o modelo que atrasou o país, trouxe morte e pobreza para o povo”, concluiu.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Aliados de Bolsonaro têm aumentado o tom das críticas ao PT nas últimas semanas, como forma de tentar gerar desgaste à candidatura de Lula, que lidera as pesquisas com ampla margem.








Você pode gostar