Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

‘Como a gente tem controle sobre isso?’, diz Flávio Bolsonaro sobre eventual caos nas eleições

Flávio Bolsonaro isentou sua família da culpa em um eventual caos na eleição presidencial deste ano em caso de derrota nas urnas

Por Camila Bairros 30/06/2022 8h00
Foto: Pedro França/Agência Senado

Em entrevista ao Estado de S. Paulo, o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) isentou sua família da culpa em um eventual caos na eleição presidencial deste ano em caso de derrota nas urnas. “Como a gente tem controle sobre isso? Algo incentivado pelo presidente Bolsonaro, a chance é zero”, afirmou o filho 01.

O senador deixou claro que seu pai não tem responsabilidade sobre os atos de seus apoiadores, mas também não confirmou se Jair aceitará o resultado das urnas. No começo de junho, o presidente afirmou que “é quase impossível” ele não ganhar no primeiro turno. Na ocasião, Bolsonaro também voltou a levantar dúvidas sobre a lisura das eleições.

“No meu tempo lá atrás, ganhava a eleição quem tinha voto dentro da urna. Agora, parece… Eu quero que esteja errado – é um direito meu desconfiar, é um direito meu desconfiar –, eu espero que não ganhe eleições quem tem amigo para contar o voto dentro do TSE”, disse o presidente.

Ainda na entrevista, Flávio Bolsonaro fez um comparativo do cenário brasileiro com o estadunidense. Quando Biden assumiu, em janeiro de 2021, seguidores de Trump invadiram o Capitólio. Segundo o senador, o ex-presidente dos EUA não mandou ninguém invadir o local. “As pessoas acompanharam os problemas no sistema eleitoral americano, se indignaram e fizeram o que fizeram. Não teve um comando do presidente e isso jamais vai acontecer por parte do presidente Bolsonaro. Por isso, desde agora, ele insiste para que as eleições ocorram sem o manto da desconfiança”.

Segundo as investigações do caso Capitólio, Trump teve envolvimento no caso. A ex-assessora da Casa Branca, em depoimento, contou que Trump, além de incentivar o ataque ao Capitólio, queria se juntar aos invasores.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar