Política & Poder

Bolsonaro agradece ao Senado por PEC que turbina benefícios em ano eleitoral

Foi preciso estabelecer emergência pública para permitir a criação de novos benefícios sociais a menos de 100 dias das eleições

O presidente da República, Jair Bolsonaro, agradeceu nesta sexta-feira, 1º de julho, aos senadores que aprovaram na quinta-feira, 30, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que turbina os benefícios sociais em ano eleitoral. “Quero cumprimentar senadores. Ontem o Senado majorou valor do Auxílio Brasil”, afirmou em Feira de Santana, Bahia.

O Nordeste é a região do País onde Bolsonaro marca a maior distância em relação ao ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas pesquisas de intenção de voto. De acordo com a mais recente pesquisa Datafolha, a diferença é de 30 pontos porcentuais: 48% a 18%.

Inclusive com apoio da oposição, o Senado deu aval na quinta-feira à PEC que, sob a justificativa de amenizar o impacto da alta dos combustíveis sobre a população, contorna a lei eleitoral e dá novo impulso à campanha à reeleição de Bolsonaro.

Foi preciso estabelecer emergência pública para permitir a criação de novos benefícios sociais a menos de 100 dias das eleições.

O texto, que ainda precisa tramitar na Câmara, sobe o valor do Auxílio Brasil de R$ 400 a R$ 600; cria um voucher de R$ 1 mil para caminhoneiros; dobra o vale-gás a famílias de baixa renda; garante a gratuidade a passageiros idosos nos transportes públicos urbanos e metropolitanos; compensa Estados por reduções nas alíquotas do ICMS sobre o etanol;aumenta recursos do Alimenta Brasil; e cria benefício a taxistas. O impacto fiscal é de R$ 41,2 bilhões – retirados do teto de gastos.

O único senador a votar contra a medida foi José Serra (PSDB-SP).

‘Não falta dinheiro para atender à população’

No pronunciamento em Feira de Santana, Bolsonaro afirmou que “não falta dinheiro para atender à população” e tentou faturar politicamente sobre a redução do preço dos combustíveis via desoneração.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Estão gostando da baixa dos combustíveis? Há pouco me culpavam pelo aumento, quando baixa muitos se calam. É um trabalho nosso. Começou com o governo federal abrindo mão dos impostos”, declarou o presidente.

O “QG da reeleição” vê na alta dos combustíveis o principal obstáculo para o crescimento nas pesquisas.

O chefe do Executivo também reiterou críticas a governadores resistentes a reduzir o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) dos combustíveis por conta da sangria nos cofres públicos. “Infelizmente, os nove governadores do Nordeste entraram na Justiça contra a redução dos impostos estaduais. Não se preocupam com a população, querem extorquir o contribuinte brasileiro.”

Discurso conservador

O tom conservador não ficou de fora do discurso em Feira de Santana. “Somos contra o aborto, a liberação das drogas, a ideologia de gênero, somos favoráveis ao armamento do cidadão de bem”, disse ainda Bolsonaro, que estava acompanhado do ex-ministro da Cidadania João Roma (PL), pré-candidato ao governo da Bahia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por: Estadão Conteúdo

Matéria publicada em 1 de julho de 2022 12:42

Camila Bairros

Notícias Recentes

Movimentos contra Bolsonaro decidem não disputar 7 de setembro com ele

Em 2021, eles se juntaram ao tradicional Grito dos Excluídos e fizeram manifestações contra o presidente na data

10 de agosto de 2022

Ministro do TSE manda YouTube apagar discurso em que Lula chama Bolsonaro de genocida

O magistrado considerou que o discurso pode ter configurado "propaganda eleitoral extemporânea negativa"

10 de agosto de 2022

DF é condenado a indenizar aluno que sofreu reação alérgica após ingerir alimento

A decisão é do juiz da 6ª Vara da Fazenda Pública do DF que concluiu que não foram observados os…

10 de agosto de 2022

TJDFT suspende expediente nesta quinta (11)

Na data em questão é comemorado no Brasil o Dia do Magistrado, Dia do Advogado e Dia da Criação dos…

10 de agosto de 2022

Juiz autoriza prisão de agente penal que matou petista a tiros em Foz do Iguaçu

Guaranho recebeu alta nesta quarta-feira, 8, mas ainda não havia sido transferido para o presídio

10 de agosto de 2022

Servidores da Abin criticam veto de Bolsonaro ao reajuste para policiais na LDO

De acordo com a sugestão de veto do Ministério da Economia, a proposta original da do governo para a LDO…

10 de agosto de 2022

This website uses cookies.