Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Bolsonaro agiu na pandemia como missionário enlouquecido para matar próprio povo, diz Renan

O senador disse que o presidente está ao lado do torturador Brilhante Ustra, Adolf Hitler e de outros “facínoras”

Por FolhaPress 26/10/2021 8h53
Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

BRASÍLIA, DF

O senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI, disse que está convencido que o presidente Jair Bolsonaro agiu como homicida na pandemia. Em seu último discurso antes da votação do parecer da comissão, o senador disse que o presidente está ao lado do torturador Brilhante Ustra, Adolf Hitler e de outros “facínoras”.

“Sabotou a ciência, é despreparado, desonesto, caviloso, arrogante, autoritário, com índole golpista, belicoso, mentiroso e agiu como missionário enlouquecido para matar o próprio povo”, disse o relator da CPI. “Esse relator está sobejamente convencido que há um homicida homiziado no Palácio do Planalto. Sua trajetória é marcada pela pulsão da morte, pelo desejo de exterminar adversários, de armar a população e cultuar carniceiros assassinos como Brilhante Ustra, Augusto Pinochet, Alfredo Strossner, Adolf Hitler e outros infames que completam a galeria tenebrosa de facínoras da humanidade. Bolsonaro está ao lado deles”, afirmou ainda Renan.








Você pode gostar