Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Notícias

Mutirão para manutenção de infraestrutura recebe apoio da população

Foram contempladas com a Operação Buraco Zero diversas quadras nas regiões de Ceilândia Norte e Sul, além do Setor O e P Sul

Mayra Dias
[email protected]

Buracos, bocas de lobo obstruídas e áreas públicas sujas são algumas das demandas que estão sendo atendidas pelo mutirão de manutenção de infraestrutura na Ceilândia, maior Região Administrativa do DF. Juntamente com a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), Marcelo Piauí, administrador da cidade, vem, desde o ano passado, realizando ações de acordo com a solicitação da comunidade. “Estamos com equipes integradas atuando fortemente”, destaca.

Conforme ressalta Marcelo, as ações acontecem de forma contínua e permanente, e objetivam a melhoria da infraestrutura da cidade. Dentre as benfeitorias, estão a inserção de frentes de trabalho com a operação ‘Buraco Zero’, a desobstrução de bocas de lobo, a limpeza de áreas públicas, e a poda de árvores. “Atuamos principalmente na manutenção asfáltica de vias e ruas da região, além de limpeza de áreas públicas para evitar a proliferação de insetos e possíveis criadouros do mosquito da dengue”, destaca o responsável pela Região Administrativa.

Os serviços contam com equipes próprias e terceirizadas da Administração Regional e da Novacap, e ocorrem dando prioridade às principais ruas e avenidas da cidade, além de contemplar áreas críticas de Ceilândia. A Administração informou ainda que, desde o ano passado, mais de 5 mil bocas de lobo na cidade passaram por limpeza. “Além disso, entre os dias 12 a 26 de janeiro, recebemos o Programa Mãos Dadas da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do DF (Seape/DF), onde foram limpas mais de 250”, enfatiza Marcelo Piauí. O administrador acrescenta ainda que, devido a isso, os impactos das chuvas na região foram minimizados.

Buraco zero

Recentemente, foram contempladas com a operação Buraco Zero, as quadras da QNM 1/3, em Ceilândia Sul, lateral da QNM 18 e 24/26, em Ceilândia Norte; 16, 20 e 24 e Via P4 (em frente ao terminal de ônibus) no P Sul, o condomínio Vista Bela; a Via 04 e QNO 13/15, no Setor O, na QNR 01, QNQ 2 e 5. Também foi realizada a implantação de calhas para escoamento de rede de águas pluviais na QNR 2, além da desobstrução de bocas de lobo e a ampliação da rede de águas pluviais na Via Hélio Prates.

O serralheiro Nivaldo de Sousa, de 42 anos, tem seu comércio na Avenida Hélio Prates. Ele conta que a limpeza das bocas de lobo já ajudou a diminuir a forte correnteza que se formava próximo ao seu estabelecimento, e, consequentemente, os alagamentos. “O serviço foi executado por toda a Hélio Prates, e isso ajuda a avenida a suportar o volume intenso das chuvas. Na última vez que choveu forte aqui, não tive problemas com os alagamentos no meu comércio”, compartilha o comerciante. Para Nivaldo, os resultados foram tão positivos, que seu desejo é que a ação chegue à toda cidade. “Espero que toda Ceilândia seja contemplada com essa ação”, afirma.

Marcelo Piauí revelou que, dentre as principais reivindicações da comunidade, o lixo encontrado nas áreas públicas são, disparadamente, o vencedor. “Desde janeiro do ano passado mais de 5 mil toneladas de resíduos foram retiradas só pela Administração Regional da cidade. Por dia, recolhemos cerca de 40 toneladas de lixo e entulho da região”, diz. A manutenção, tanto na área rural quanto na cidade, é feita diariamente, com equipamentos e equipes próprias da Administração. “Devido a demanda, e por ser a maior cidade do DF, é necessário a parceria com diversos órgãos como a NOVACAP, a CEB, Caesb e o SLU”, explica o titular.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Moradores comemoram melhorias

Moradora do Setor Tradicional, em Planaltina DF, Eliane Pena relata que o local não costumava apresentar tantos buracos quanto ultimamente. “Moro aqui há anos e, de um tempo para cá, tenho sentido dificuldade em dirigir sem encontrar defeitos nas ruas aqui do setor”, conta. Quanto às manutenções na cidade, Antônio Célio Pimentel, administrador, declara que, este ano, o projeto tapa-buraco já foi iniciado. “Estamos com uma equipe nas ruas atendendo a essas demandas. Hoje (11), ela está na Avenida Independência e setor tradicional”, salienta.

De acordo com o dirigente, as chuvas deste mês causaram alagamento em alguns bairros do local.

Dentre eles, estão a Avenida Independência, Estância e Vale do Amanhecer. “A Rua Pará e a Rua Maranhão, que todos os anos alagavam, desta vez não foram afetadas. Isso é resultado das interdições feitas junto com a Novacap, em que ampliamos o número de bocas de lobo e refizemos toda parte de drenagem”, completa.

Manutenções desta natureza, como elucida Antônio Célio, acontecem frequentemente. Ele ressalta que, diariamente, a equipe de obra está nas ruas. Dentre os serviços realizados, estão a desobstrução de bocas de lobo, retirada de entulho, poda e roçagem. Apesar dos problemas específicos de alagamento, a administração revela que as últimas chuvas não causaram grandes estragos na maioria dos locais. “No Vale do Amanhecer, onde houve um dano maior, nossa equipe técnica já esteve no local e iniciou as ações para solucionar a questão, junto com outros órgãos de governo”, garante o administrador. Como explica o representante, o dano nesta localidade foi causado devido à galeria de águas pluviais ser antiga, e por haver ligações clandestinas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Se tratando do Riacho Fundo I, na manhã de ontem, ações de tapa-buraco, limpeza na cidade, confecção de quebra-molas, desobstrução de bocas de lobo, reposição de tampas de bocas de lobo, recuperação de calçadas e reposição de meios-fios, manutenção em rede de águas pluviais, entre outros serviços, foram realizados pela Administração.






Você pode gostar