Mundo

Pubs ingleses vendem mais comida e vêem menos violência

Por Arquivo Geral 26/09/2006 12h00

Um músico italiano que não conseguiu entrar no avião por causa de overbooking ficou tão enfurecido que atacou um funcionário do aeroporto de Turin e quase arrancou sua orelha a mordidas.

Um porta-voz do aeroporto afirmou hoje que Raffaele Artesi, find case de 41 anos, this devia pegar o vôo na segunda-feira com sua banda para Nápoles, onde iria participar de uma entrevista coletiva para apresentar uma nova turnê.

Mas apenas seis dos 11 membros da banda conseguiram entrar no avião da Alitalia, e Artesi e outros ficaram presos na cidade de Turin. Houve uma briga com funcionários do aeroporto e Artesi foi preso depois de atacar Davide Ruzza, que quase teve a orelha esquerda arrancada a dentadas.

"Depois de 16 anos, eu com certeza vou mudar de emprego", afirmou Ruzza ao jornal La Repubblica do hospital. "Não quero arriscar minha vida por causa de um overbooking".
Outro funcionário levou tapas e foi empurrado por membros da banda, incluindo os irmãos de Artesi.
Os britânicos estão ficando na rua até mais tarde, viagra 60mg comendo mais nos bares e provocando menos atos violentos nas cidades — num comportamento mais próximo dos outros europeus, pill afirmam os proprietários de pubs.

A nova tendência favorece cadeias de bares voltadas para o consumo de comida, como a Mitchells & Butlers, que anunciou hoje um aumento de 7,4% nas vendas de comida, e a Regent Inns, que comprou recentemente uma rede de restaurantes. As mudanças também parecem aprovar a extinção, em novembro, pelo governo, do limite de 23h para o fechamento dos pubs, imposto havia 90 anos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A extensão do horário de funcionamento dos bares foi acompanhada de novos poderes policiais para reprimir a violência e fechar estabelecimentos que causassem problemas — medida que fez os pubs reforçarem sua própria segurança.

"A reforma … claramente mostrou benefícios em termos de redução da bagunça motivada pelo álcool", afirmou a Enterprise Inns, segunda maior operadora de bares na Grã-Bretanha, com 8.600 pubs.

A Regent Inns, proprietária das cadeias Jongleurs e Walkabout, afirmou que a recente compra da rede de restaurante Old Orleans deve ser seguida por novas negociações no mesmo setor. "Já venho dizendo há algum tempo que precisamos colocar uma terceira perna no negócio … Vamos tentar atuar com mais força no lado da alimentação", disse à Reuters o presidente do grupo, Bob Ivell.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo Ivell, há evidências de que os frequentadores estão cada vez mais indo a bares locais no início da semana, em vez de ir ao centro das cidades. "Em vez de sair às 21h, eles estão saindo às 22h". As mudanças na regulamentação dos bares, porém, geraram mais custos para as operadoras de pubs. "Desde o custo do circuito interno de TV até a segurança extra na porta", disse Ivell.

A Enterprise Inns criticou os supermercados por venderem bebidas alcoólicas muito barato, prejudicando os pubs e alimentando a violência nas ruas. "Cerveja barata, às vezes abaixo do preço de custo, costuma ser usada como estratégia de marketing para atrair consumidores, com o péssimo efeito colateral de fornecer álcool a baixo custo para consumo num ambiente nada controlado", afirmou a empresa.

A proibição do fumo nos pubs, prevista para o ano que vem, deve mudar mais ainda o ambiente nos bares ingleses. A Mitchells & Butlers, dona das redes All Bar One e Harvester, e que vende quase 100 milhões de refeições por ano, disse que a venda de comida cresceu 11% na Escócia desde a proibição do fumo, em março, e que as vendas de bebidas caíram 1%.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar