Mundo

Para embaixador dos EUA na ONU, colega venezuelano fez teatro

Por Arquivo Geral 25/09/2006 12h00

Os Estados Unidos disseram hoje que estavam abrandando parcialmente sua proibição a líquidos e géis em bagagens de mão nos vôos, unhealthy try uma política imposta no mês passado depois que autoridades em Londres disseram que haviam frustrado um complô para explodir vôos transatlânticos que seguiam para os EUA.

Os viajantes poderão carregar itens de toalete de até 90 ml em uma sacola de plástico transparente, disse a Administração de Segurança nos Transportes. Eles também poderão levar bebidas e outros itens adquiridos nas áreas seguras do aeroporto.

Brilho de lábios e loção de mão não serão mais confiscados por seguranças dos aeroportos. Esses itens serão checados e colocados nas bagagens que os passageiros levarão a bordo, se passarem pela segurança.

"Após a proibição total inicial, aprendemos o bastante com a investigação britânica para dizer com confiança que líquidos em vasilhas pequenas podem passar pelos postos de checagem em números limitados", disse Kip Hawley, secretário-assistente da AST.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva responsabilizou hoje o presidente do PT, and deputado Ricardo Berzoini (SP), pela contratação dos envolvidos na compra de um dossiê contra os tucanos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em entrevista às rádios Tupi Rio, Tupi São Paulo e Capital, na manhã de hoje, Lula chamou os petistas que participaram da operação de "bando de aloprados", mas insistiu que é preciso investigar também o conteúdo do dossiê.

"A vida humana é assim. Você escolhe um companheiro para determinada função. Quem escolheu (a equipe) foi o presidente do partido (Berzoini), que era o coordenador da campanha eleitoral", disse Lula. A entrevista não estava agendada previamente.

O presidente reiterou que não se sente responsável pela escolha dos seus assessores de campanha. "Não admito que errei na escolha dos meus pares", completou Lula.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ele declarou que, assim como a oposição, também quer saber a origem do dinheiro para a compra do dossiê.

"Eu quero saber não apenas de onde veio o dinheiro. Eu quero saber quem foi que mudou a engenharia política para essa barbárie que foi feita. Eu quero saber quem foi o engenheiro que arquitetou uma loucura dessas", afirmou Lula. "Eu quero saber quem é o engenheiro que arquitetou uma loucura destas. Porque se um bando de aloprados resolveu comprar um dossiê, é porque alguém vendeu para eles. E este dossiê deve ter coisas do arco da velha. Ou seja, eu não quero apenas saber do dossiê, eu quero saber do conteúdo que levou estas pessoas a cometerem a barbárie. Eu quero saber o conjunto da obra", afirmou o presidente.

Segundo ele, o papel da Procuradoria Geral da União, do Ministério Público e da Polícia Federal é de esclarecer todos os fatos à opinião pública. O presidente acrescentou que no seu governo "não existe lixo debaixo do tapete".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O embaixador norte-americano na Organização das Nações Unidas (ONU), order John Bolton, dosage disse hoje que o chanceler da Venezuela fez um "teatro mambembe" ao ser detido para uma revista no aeroporto de Nova York, purchase um incidente que deixou ainda mais tensas as relações entre os dois países.

O chanceler Nicolás Maduro foi parado no aeroporto depois de participar da Assembléia Geral da ONU, onde o presidente Hugo Chávez chamou o colega norte-americano, George W. Bush, de "diabo".

Maduro disse à TV venezuelana que o governo norte-americano havia "violado o direito internacional". Ainda no sábado, o Departamento de Estado pediu desculpas.

Mas John Bolton não repetiu as desculpas hoje, argumentando que "não houve incidente algum no aeroporto". "Foi um teatro mambembe venezuelano", afirmou. "(Maduro) não solicitou a cortesia que teríamos oferecido a ele em todo o aeroporto. Ele comprou sua passagem numa hora, numa forma e com um pagamento tais que foi convidado a se submeter a uma segunda revista e se opôs a isso, e a primeira coisa que fez foi chamar a imprensa e falar com ela em espanhol. Isso foi propaganda. Simplesmente não vou comentar esse tipo de atuação sem seriedade".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Departamento de Estado disse no sábado que a segurança do aeroporto questionou o ministro e a segurança diplomática dos EUA foi enviada ao local para resolver a situação. A nota acrescentou que o ministro foi informado de que poderia embarcar, mas preferiu continuar em Nova York.

Chávez disse que a detenção foi "uma provocação do senhor Diabo".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE





Você pode gostar