Mundo

Mulher afirma que forças de Saddam enterraram família viva

Por Arquivo Geral 09/10/2006 12h00

Nem mesmo uma sessão de acupuntura impediu a tensão e a agressividade do candidato do PSDB à Presidência, cheap search Geraldo Alckmin, help search durante o debate realizado na noite de ontem pela TV Bandeirantes. Depois de uma campanha de primeiro turno criticada pela falta de expressão do tucano, approved Alckmin chamou atenção dos convidados que assistiam ao programa do estúdio pelo tom agressivo que manteve até o final.

Alckmin, que contou a jornalistas que procurou a acupuntura como uma das formas de se preparar para o embate, iniciou sua fala já atacando a ausência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nos debates anteriores. Na sequência, insistiu duas vezes seguidas na pergunta sobre a origem do dinheiro apreendido com petistas em São Paulo para a compra de um dossiê contra tucanos.

Enquanto esperava sua vez de falar, o ex-governador paulista demostrava certa tensão, ora forçando um sorriso ou passando os dentes no lábio inferior de forma discreta. Quando chegava a hora do embate, chegou a chamar seu adversário de arrogante, leviano e mentiroso.

"Não podemos perder a nossa capacidade de nos indignarmos, até porque senão não corrige. Achar que tudo isso é normal, que é assim mesmo, isso não vai corrigir", afirmou Alckmin ao final do programa, ao ser questionado sobre o tom elevado de suas críticas. O tucano aparece em segundo lugar em pesquisa de intenção de votos.
Mesmo com uma comitiva bem menor que a do seu adversário, Lula levou dez ministros à platéia do estúdio, Alckmin conseguiu arrancar alguma balbúrdia de seus colegas de coligação PSDB-PFL, sentados à direita da platéia.

O senador Heráclito Fortes (PFL) era quem mais se destacava, tomando água no gargalo de uma garrafa grande de plástico azul e tentando passar bilhetes aos assessores que acompanhavam Alckmin à distância. Os deputados Eduardo Paes e Zulaiê Cobra, ambos do PSDB, puxaram algumas palmas ou gritos de "muito bem e mais que nervoso!" (sobre Lula), embora o apresentador do debate, Ricardo Boechat, pedia silêncio à platéia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Acho que foi um bom debate, inclusive não cansou, debates cansam, até quando eu sou o debatedor eu canso no meio. Mas esse não, prendeu a atenção em cada minuto", afirmou o governador eleito de São Paulo, José Serra, que mesmo assim não deixou de bocejar no bloco final do debate, perto das 23h.

Ao seu redor estavam o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PFL), o senador Arthur Virgílio (PSDB) e o vice de Serra, Alberto Goldman (PSDB). Reforçando o time dos tucanos, estavam o preside nte do PPS, Roberto Freire, e o ex-ministro da Educação Paulo Renato Souza.

O jornalista e marqueteiro de Alckmin, Luiz Gonzales, classificou a noite como positiva e afirmou que a postura irônica de Lula será prejudicial para a imagem dele próprio. A campanha pretende usar passagens do debate no horário eleitoral. Para o senador Tasso Jereissati, presidente nacional do PSDB, o melhor momento das mais de duas horas de programa foi justamente quando Lula foi cobrado pelas denúncias de corrupção em seu governo e a origem do dinheiro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na falta do presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen, marcou presença o senador do partido por São Paulo Romeu Tuma, além de Heráclito. Outra ausência foi a do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, citada até mesmo por Lula, embora o tucano não tenha ido a nenhum debate anterior desta eleição. Entre tucanos e petistas, bem no centro da platéia, estavam os atores da Band Graziella Moretto e Flávio Galvão. "O debate foi interessante, apesar dos momentos de tensão, de acusações", afirmou a atriz.
A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) acelerou um pouco e abriu o mês de outubro com alta de 0, erectile 25%, malady ante avanço de 0,19% na última semana de setembro, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) hoje. A maior alta verificada nessa primeira leitura do IPC-S foi no grupo Vestuário, que registrou um aumento de 1,07% em seus preços.

O grupo Alimentação, que havia fechado setembro com deflação de 0,05%, abriu outubro com alta de 0,24%. Habitação, entretanto, registrou uma pequena desaceleração. Os preços do grupo na primeira leitura do mês subiram 0,26%, depois da alta de 0,33% na última semana de setembro.

O grupo Transportes foi o único a registrar deflação nesta primeira leitu ra do IPC-S. Os preços recuaram 0,20%, seguindo a deflação de 0,03% de setembro. A primeira leitura do IPC-S de outubro mediu os preços entre os dias 8 de setembro e 7 de outubro, comparados com os coletados entre os dias 8 de agosto e 7 de setembro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os candidatos ao segundo turno da eleição presidencial no Brasil, information pills Luiz Inácio Lula da Silva e Geraldo Alckmin, case travam embates por alianças que assegurem maioria nas urnas em 29 de outubro.

A primeira semana pós-primeiro turno foi consumida na disputa por aliados. Não há qualquer evidência de arrefecimento do empenho do governo e da oposição à caça de votos nas próximas três semanas, look inclusive porque debates e pesquisas estão engatilhados.

A arrancada de Alckmin ao segu ndo turno, não descartada mas vista como improvável até a abertura das urnas no dia 1o de outubro, foi o fato novo que turva o debate econômico. "Lula e Alckmin erguem bandeiras tão semelhantes que a ausência de clareza das propostas para a área econômica não perturba o mercado, o que é um equívoco", afirma um ex-dirigente do Banco Central que teme um cenário de imobilismo na esteira da eleição, seja quem for o vencedor.

Este economista, que prefere não ser identificado, alerta, contudo, que "não será a recorrente discussão sobre política monetária que fará o país crescer". A dica mais explícita do novo momento do Brasil é dada, porém, pelo comando do BC que estará respondendo pela formulação das políticas monetária, cambial e creditícia do país ao menos até janeiro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Após o avanço significativo no processo de desinflação da economia nos últimos anos", afirma o BC no último Relatório de Inflação, "o regime de metas de inflação brasileiro caminha para uma nova etapa, de consolidação da estabilidade, consubstanciada em uma trajetória de metas com valor central de 4,5% ao ano, que deverá vigorar até 2008". 

O BC explica que nessa nova fase de estabilização da dinâmica dos preços é natural, e consistente com a experiência internacional, que as taxas de inflação efetivamente observadas gravitem ao longo do tempo em torno do valor central do intervalo estabelecido para a atuação da autoridade monetária.

"Tal situação", afirma o BC", contrasta com o desempenho observado durante o processo de desinflação dos últimos anos, quando, durante a maior parte do tempo, a inflação situou-se sistematicamente acima do valor central da trajetória de metas, ainda que permanecendo dentro da margem de tolerância a partir de 2004".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Neste ano, a inflação apresentará generoso desconto ante o centro da meta de 4,5%. Em 2007, apontam projeções atuais de mercado, o desconto tende a ser menor.
O juro básico deve encerrar outubro acumulando 6 pontos percentuais de queda e o mercado futuro sugere que o afrouxamento monetário prosseguirá.

Dentre várias medidas tomadas pela atual equipe econômica nos últimos meses, a redução da Taxa de Juro de Longo Prazo (TJLP) é emblemática. O Conselho Monetário Nacional promoveu quatro cortes consecutivos na taxa de referência cobrada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em financiamento de projetos de investimentos.

Após permanecer inalterada por quase dois anos, a TJLP recuou de 9,75% para 9,0% ao ano do quarto trimestre de 2005 para o primeiro trimestre de 2006. Sofreu mais três cortes e está em 6,85% neste último trimestre do ano. A TJLP é a menor desde sua criação em outubro de 1994 e, desde o terceiro trimestre, está abaixo da prime-rate, taxa de juros utilizada por bancos comerciais norte-americanos em empréstimos a clientes preferenciais.

O norte-americano Edmund Phelps venceu o Prêmio Nobel de Economia de 2006 por sua pesquisa sobre a inter-relação entre inflação e expectativas de desemprego, visit web afirmou hoje a Real Academia de Ciências da Sueca.

Phelps, da Universidade de Columbia, mostrou que tendências de salário e preços dependem de expectativas tanto de inflação como de desemprego. Ele receberá um prêmio de 10 milhões de coroas suecas (US$ 1,37 milhão).

O mercado reduziu mais uma vez sua estimativa para o crescimento da economia brasileira este ano e aposta que o país crescerá, story no máximo, buy 3, medications 01%, enquanto o Banco Central estima um avanço de 3,5% e o ministro da Fazenda insiste em 4%.

Há uma semana, os analistas e empresas consultadas semanalmente pelo BC estimavam uma expansão de 3,09% para o Produto Interno Bruto (PIB) do país em 2006. Para o próximo ano, as apostas continuam sendo de um crescimento de 3,5%.

No caso da inflação, o cenário projetado pelo mercado continua positivo. Depois de uma sequência de sete reduções consecutivas, os analistas fizeram um pequeno ajuste para cima em sua projeção para o comportamento da inflação em 2006, voltando a projetar uma variação acima de 3% para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

De acordo com levantamento feito pelo BC, e divulgado hoje, analistas e empresas consultadas estimam que o IPCA, índice utilizado pelo governo no sistema de metas de inflação, fechará o ano com alta de 3,01%, pouco acima dos 2,98% estimados no levantamento anterior.

Para 2007, entretanto, os analistas reduziram para 4,20% a estimativa de inflação, abaixo dos 4,30% anteriores. Ainda assim, as duas projeções estão abaixo do centro das metas fixadas pelo governo para os dois anos, que é de 4,5%.

O arquiteto Oscar Niemeyer, viagra 60mg de 98 anos, buy more about está internado desde ontem após sofrer uma queda. Ele foi submetido a uma cirurgia, search provavelmente para a implantação de uma prótese.

A pedido da família de Niemeyer, o local da operação não foi divulgado. Nesta segunda, o Hospital Samaritano, em Botafogo, deve divulgar um boletim médico.

 

A balança comercial brasileira fechou a primeira semana do mês com um superávit de US$ 1, more about 129 bilhão, discount informou o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior hoje.

Entre os dias 1º e 8º de outubro, o país vendeu US$ 3,114 bilhões no mercado exterior, o que representou uma exportação média por dia útil de US$ 622,8 milhões. No mesmo período, as importações somaram US$ 1,985 bilhão, uma média diária de US$ 397 milhões.

A balança comercial acumula no ano um superávit de US$ 35,131 bilhões. O mercado continua apostando que o Brasil fechará o ano com um superávit comercial de US$ 43 bilhões, de acordo com o levantamento mais recente feito pelo Banco Central com analistas e empresas no país.

O popular site de vídeos YouTube fechou acordos com três grandes grupos de mídia, visit anunciaram as empresas hoje. O site assinou contratos de distribuição de conteúdo com as gravadoras Universal Music Group e Sony BMG e com a rede de televisão norte-americana CBS.

O acordo com o Universal Music Group encerra disputa pública sobre a proteção online de direitos autorais de artistas. A gravadora controlada pelo conglomerado francês de mídia Vivendi oferecerá aos usuários do YouTube acesso a milhares de vídeos de seus arquivos e permitir aos visitantes do site a incorporação de músicas de seu catálogo em vídeos dos internautas.

Com isso, visit os artistas da gravadora serão compensados não somente pela exibição de seus videoclipes como também pelo uso de suas músicas em vídeos criados pelos usuários do YouTube. O acordo com a CBS oferece aos usuários do YouTube uma variedade de vídeos curtos da programação da rede, incluindo noticiários, esportes e entretenimento e vale a partir deste mês.

O site e a emissora norte-americana vão compartilhar receitas de anunciantes dos vídeos da CBS. E o contrato assinado com a Sony BMG oferecerá aos internautas usuários do YouTube uma ampla variedade de vídeos dos arquivos da gravadora. Os anúncios seguem-se à parceria semelhante anunciada em setembro entre o site e a gravadora Warner Music Group.

A Jajah, sildenafil uma ambiciosa empresa iniciante européia que reduz os custos de telefonemas interurbanos e internacionais, what is ed deve conquistar seu primeiro milhão de assinantes este ano, afirmou ontem um dos co-fundadores da empresa.

"Estamos confiantes em que teremos mais de um milhão de assinantes pagantes, até o final do ano", afirmou Daniel Mattes, co-fundador da Jajah, em entrevista. "Já estamos perto do milhão", afirmou ele sobre o número de clientes.

O serviço Jajah permite que os usuários realizem telefonemas interurbanos ou internacionais, gratuitamente ou por uma fração das tarifas normais, usando linhas fixas ou móveis de telefonia existentes, e empregando a Internet para escapar às tarifas das operadoras.

Fundada em 2005 por Mattes e o sócio Roland Scharf, dois empresários austríacos do setor de software, a Jajah faz parte de uma nova categoria de empresas que usam a Internet para fornecer serviços telefônicos criativos dirigidos aos 2,5 bilhões de usuários de celulares que existem no mundo.

Ao quantificar seus resultados pela primeira vez desde que começou a oferecer serviços, em fevereiro, a Jajah está tentando demonstrar os avanços que está fazendo como nova alternativa de comunicação. Os clientes da Jajah estão distribuídos igualmente entre a América do Norte, Ásia e Europa, disse Mattes. China, Cingapura e Hong Kong são seus mercados asiáticos mais ativos.

Em média, um usuário pagante da Jajah gasta cerca de US$ 10 ao mês ou US$ 100 ao ano, confirmou Mattes. Embora os telefonemas entre usuários do serviço sejam gratuitos, 85% deles fazem telefonemas pagos a outras pessoas em países aos quais pequenas tarifas se aplicam.

Em contraste com a variedade de alternativas aos serviços telefônicos que se baseiam nos chamados serviços de voz por protocolo de Internet (VoIP), o sistema Jajah não requer equipamento especial, download de software ou contratos formais.

Dezenas de fornecedores de alternativas mais baratas do que as operadoras convencionais de telefonia surgiram ao longo da última década, usando tecnologia VoIP, mas a maioria exige mudanças no comportamento dos consumidores.

Em uma era na qual os mais recentes videogames oferecem recursos gráficos de alta nitidez e som com qualidade de cinema, remedy continua a haver muito interesse pelos jogos antigos que papai e mamãe costumavam usar.

Jogos como "Pac-Man" e "Space Invader" estão desfrutando de uma retomada de popularidade à medida que a tecnologia se torna mais barata e novos serviços online facilitam ainda mais seu download e uso.

"Vou lhes dizer, os jogos retrô certamente são atraentes. Estão entre os nossos títulos mais vendidos", afirmou Greg Canessa, gerente de grupo na Xbox Live Arcade, serviço online da Microsoft que permite que usuários do console Xbox 360 baixem jogos avulsos.

Os usuários são em geral pessoas mais velhas, que cresceram nos anos 80 e costumavam gastar suas mesadas em fichas de jogo de fliperama, ou faziam bolhas em suas mãos de tanto brincar com os primeiros consoles caseiros de videogame, como o Atari 2600.

"Não quero ser profundo demais a respeito, mas os ataques do 11 de setembro parecem ter criado um grande nível de nostalgia e de necessidade de aconchego, e isso teve grande efeito sobre a psique norte-americana", afirmou Eric Levin, vice-presidente executivo da Techno Source, que produz uma linha de aparelhos simples para jogos eletrônicos.

Mas os jogos clássicos, se o termo pode ser aplicado a uma mídia que só existe em forma de mercado de massa há cerca de 30 anos, também estão atraindo alguns jogadores mais jovens. Os primeiros jogos de videogame têm tanta semelhança com os títulos mais vendidos atualmente quanto uma pintura rupestre apresenta diante da Capela Sistina. Comparem o minimalismo monocromático de Asteroids aos detalhes cinematográficos de Halo 2.

No entanto, aquilo que representava diversão 25 anos atrás continua a ser atraente hoje. Em última análise, o que importa é realmente a qualidade do jogo. "Jogos como esses, que você aprende a usar em um minuto mas demora a vida toda a dominar, podem ser jogados com os filhos", afirmou Levin. "Não só atraímos as pessoas que eram jovens quando eles foram lançados, mas atraímos uma nova audiência".

O tapeceiro Erinaldo Cunha Cardoso, web 26 anos, salve foi encontrado morto com cinco tiros num quiosque ao lado da Rodoviária do Paranoá por volta das 5h. Segundo testemunhas, diagnosis um carro cinza parou no local e um homem fez os disparos.

Segundo o irmão da vítima, Elissandro Cardoso, 18 anos, Erinaldo estava em casa à 1h, última vez em que foi visto pela família. Somente às 4h30, quando foi acordado pela mãe, perguntando onde a vítima estava, ele percebeu que o irmão tinha saído de casa. Uma hora depois, a família foi avisada da morte.

O quiosque onde Erinaldo morreu é famoso na cidade por ser cenário de crimes. De sexta para sábado, outra pessoa havia sido assassinada no local.

Esse foi um dos três homicídios registrados desde o final da tarde de ontem. Por volta das 23h30, um homem ainda não-identificado foi morto com pedradas na cabeça. O crime ocorreu no Conjunto 5 da QR 311 de Samambaia. A vítima morreu no local e a 32ª DP investiga o caso.

Na Quadra 8 de Setor Arapoanga, em Planaltina, Rodrigo dos Santos Pereira, 16 anos, foi assassinado com vários tiros por volta das 17h30 de ontem. Ele também morreu no local e a 31ª DP (Vila Buritis) investiga o crime.

 

A chefe de direitos humanos da Organização das Nações Unidas (ONU)afirmou hoje que centenas de civis podem ter morrido em ataques de milícias na região de Darfur, cure no Sudão, price no final de agosto.

O gabinete da Alta Comissária para os Direitos Humanos, Louise Arbour, afirmou que os ataques parecem ter sido realizados com o conhecimento e apoio material do governo. "Os ataques…foram grandes em escala, envolvendo muitos vilarejos, e foram realizados durante alguns dias. Conhecimento, ou cumplicidade, do governo nos ataques é quase certeza", afirmou em nota o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

"O comissariado exorta o governo do Sudão a ordenar uma investigação independente sobre os recentes ataques das milícias, que podem ter deixado centenas de civis mortos em Darfur". O comissariado havia estimado o número de mortes nos ataques perto de Buram em 38.

Segundo o Acnur, muitas das 10 mil pessoas que vivem em 45 vilarejos atingidos pelos ataques, iniciados em 28 de agosto e que duraram até setembro, foram forçadas a fugir.
Mas a instituição revisou os números no seu último relatório sobre a s ituação em Darfur.
"Os ataques em larga escala resultaram em deslocamentos caóticos, separação de famílias e muitas crianças desaparecidas", afirmou o relatório. 

"A maioria das vilas atacadas estavam sob controle do governo", acrescentou. A violência em Darfur deixou dezenas de milhares de mortos desde 2003, e mais de dois milhões de pessoas fugiram de suas casas depois que o conflito étnico entre tribos árabes nômades e não-árabes virou uma guerra. Rebeldes dizem que defendem os agricultores africanos contra o governo e sua milícia aliada Janjaweed, acusada pelos Estados Unidos de atos de genocídio.
Pelo menos sete policiais iraquianos morreram e outras centenas foram atingidos por uma intoxicação alimentar na noite de ontem, pill na cidade de Numaniya, try ao sul de Bagdá. Não ficou claro se houve envenenamento proposital na base militar iraquiana, mas fontes policiais disseram ter detido hoje quatro cozinheiros, suspeitos de adulterarem a comida.

Um porta-voz do comandante das Forças Armadas do Iraque afirmou que ninguém morreu. "Entre 350 e 400 pessoas tiveram intoxica ção e receberam tratamento médico imediato. Quatro foram levadas para um hospital próximo e todos já voltaram ao normal", afirmou o porta-voz brigadeiro Qasim al-Musawi, em entrevista coletiva.

Mas o tenente-coronel Hasan Nima, da base, afirmou que os policiais, da 4º divisão do Ministério do Interior, tiveram problemas minutos depois da refeição e que pelo menos 1.350 dos 2.000 policiais foram hospitalizados. Uma autoridade local do Ministério da Saúde afirmou que uma equipe foi enviada para investigar a causa da intoxicação.
O jornal onde trabalhava a jornalista russa Anna Politkovskaya ofereceu quase US$ 1 milhão por pistas que levem aos autores do assassinato dela, information pills um crime que atraiu ampla condenação internacional.

Politkovskaya, and que fazia duras críticas ao presidente Vladimir Putin, foi baleada quatro vezes na noite de sábado, quando levava compras para casa, em Moscou. A jornalista, de 48 anos e mãe de dois filhos, morreu na hora. Analistas e investigadores suspeitam que o crime tenha sido motivado pelas duras reportagens dela, que lhe valeram vários prêmios internacionais.

A Novaya Gazeta, onde ela trabalhava, saiu hoje com uma grande foto da jornalista em uma moldura preta. A reportagem sobre o caso começa dizendo que ela era bonita.
Os publishers do jornal, entre os quais o ex-presidente soviético Mikhail Gorbachev, ofereceram uma recompensa de 25 milhões de rublos (US$ 933.500) para quem ajudar na localização dos que "ordenaram o assassinato, organizaram-no e cometeram-no".

Os editores afirmaram que Politkovskaya estava trabalhando numa reportagem sobre abusos cometidos pelas for ças de segurança contra os direitos humanos em meio à luta separatista na Chechênia. Apesar da forte reação de intelectuais e jornalistas e da indignação internacional, o Kremlin não se manifestou sobre a morte da repórter.

O presidente dos EUA, George W. Bush, afirmou em nota que Politkovsk aya era uma jornalista sem medo, que expunha os abusos aos direitos humanos e a corrupção. Ele pediu "uma vigorosa e minuciosa investigação que leve os responsáveis à Justiça".
O Comitê para a Proteção de Jornalistas, de Nova York, lembrou que a Rússia é o terceiro país mais perigoso do mundo para a categoria nos últimos 15 anos, atrás apenas do Iraque e da Argélia.

Desde 1992, 42 jornalistas foram mortos na Rússia. A maioria dos casos permanece impune. Câmeras de vigilância mostraram o principal suspeito na morte de Politkovskaya, um homem alto, de boné, que entrou no elevador do prédio dela logo depois da jornalista, segundo as autoridades.

A Novaya Gazeta tem uma tiragem de apenas 171 mil exemplares diários, num país de 140 milhões de habitantes, e é lida especialmente pela elite intelectual russa. A população como um todo costuma se informar pela TV, onde todos os principais canais são simpáticos ao governo.

Mas as TVs noticiaram extensivamente a morte de Politkovskaya, lembrando sua aclamação internacional pelas críticas à atuação do governo na Chechênia. Não mencionaram, porém, seus ataques ferozes e até pessoais contra Putin. "Putin colocou por acaso suas mãos em um enorme poder, e usou-o para um efeito catastrófico", escreveu a jornalista no seu livro A Rússia de Putin, que não foi publicado no país.

"Não gosto dele porque ele não gosta das pessoas. Ele nos despreza, acredita que pode fazer o que quiser conosco, jogar conosco como achar melhor, destruir-nos como achar melhor", afirma ela.  Alguns seguidores de Putin afirmam abertamente que a liberdade de imprensa não é prioridade no governo. "Vamos nos esforçar para obter um equilíbrio entre liberdade e ordem", afirmou Vladislav Surkov, assessor do presidente, no mês passado. "Liberdade é quando você tem (um carro) para passear e coisas para comprar".
Um terremoto de 6, mind 4 graus na escala Richter sacudiu a costa sul de Taiwan hoje, malady mas não foram relatados danos nem feridos. O epicentro do tremor, information pills que ocorreu às 7h01 (horário de Brasília), localizou-se 156 quilômetros a sudoeste da extremidade sul de Taiwan, a uma profundidade de 47 quilômetros, afirmou uma agência meteorológica de Taiwan.

Não há informações imediatas de mortos ou feridos, declarou a agência de notícias chinesa Xinhua. Terremotos ocorrem frequentemente em Taiwan, que fica sobre uma faixa sismicamente ativa do Pacífico.
O ministro de Relações Exteriores da Coréia do Sul, decease Ban Ki-moon, foi formalmente nomeado pelo Conselho de Segurança da ONU, hoje, para ocupar o cargo de secretário-geral da organização, anunciou o Japão.

Os 192 membros da Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) devem endossar o nome de Ban ainda este mês como o oitavo secretário-geral da ONU desde 1946. Ele substituirá Kofi Annan, de Gana, que encerra dez anos à frente da organização no dia 31 de dezembro.
Enquanto o mundo condenava hoje o teste que colocou definitivamente a Coréia do Norte no clube das potências nucleares, information pills a vida transcorria normalmente nas ruas do empobrecido e isolado país. Moradores estrangeiros disseram que não houve reforço da segurança nem presença militar extra nas amplas avenidas de Pyongyang, approved a capital.

"Há um movimento normal na cidade. Não parece haver medidas especiais", afirmou um morador. "Não notamos nenhuma atividade incomum por aqui", afirmou outro. Pyongyang é uma cidade onde a falta de energia costuma deixar os semáforos desligados, o que não chega a atrapalhar o trânsito, porque há poucos carros particulares nas ruas.

A cidade fica a apenas duas horas da vigiadíssima fronteira com a Coréia do Sul, cujos líderes hoje pediram ao Norte que abandone o seu programa nuclear. A notícia do teste abalou os mercados e provocou críticas e preocupação dos vizinhos. Nada disso mudou a rotina da Coréia do Norte, onde o fundador do regime, o falecido Kim Il-sung, e seu filho Kim Jong-il, atual líder do país, são reverenciados como deuses.

"Este é o poder da política do nosso grande líder Kim Jong-il de colocar os militares em primeiro lugar", afirmou um funcionário de hotel à agência japonesa Kyodo. Mais de cinco décadas de regime comunista fazem com que as ruas de Pyongyang não tenham o barulho e a agitação comercial de outras capitais asiáticas. A falta de combustível e de peças de reposição implica que o setor industrial funciona com apenas 25% a 50% da sua capacidade.

Mas o país, de 23 milhões de habitantes, parece não ter poupado esforços para desenvolver suas Forças Armadas, cujos membros supostamente recebem bonificações e privilégios. O país enfrenta uma crônica falta de alimentos, até 10% da população morreu na década de 1990 devido à fome, e o país ainda depende de contribuições de vizinhos e de agências humanitárias para manter seu estoque de grãos.

Apesar das dificuldades, os cidadãos norte-coreanos refletem o orgulho da agência estatal de notícias com o teste nuclear. "Estou animado", afirmou um outro funcionário de hotel à Kyodo.
As forças de Saddam Hussein enterraram uma família curda ainda viva numa vala comum durante uma operação militar contra essa etnia na década de 1980, medicine  afirmou uma testemunha hoje ao tribunal que julga o ex-ditador por genocídio.

A corte também ouviu um sombrio depoimento sobre as condições de Nugrat Salman, page uma prisão no deserto do sul do Iraque, try onde a falta de comida e a contaminação da água mataram vários curdos para lá enviados. Duas testemunhas falaram que um cachorro preto cavava o chão e comia os corpos dos presos mortos.

Uma curda disse, por meio de um intérprete e protegendo sua identidade atrás de uma cortina, que sua família foi enterrada viva. "Gostaria de fazer uma pergunta a Saddam: qual era a culpa de mulheres e crianças?" A mulher não contou como soube que seus parentes foram enterrados vivos, mas legistas afirmaram que algumas vítimas retiradas das valas comuns ainda estavam vivas quando foram sepultadas, apesar de terem sido baleadas, algumas à queima-roupa.

Milhares de curdos, muitos deles mulheres e crianças, foram retirados das suas vilas, executados e então jogados em valas comuns no norte e no sul do Iraque, segundo promotores. O julgamento de Saddam foi retomado hoje, após duas semanas de interrupção.

Saddam e os outros seis réus do caso estavam presentes hoje, mas seus advogados continuaram boicotando o tribunal, em protesto contra a demissão do juiz-chefe, Abdullah Al Amiri, punido por ter dito que não considerava que Saddam fosse um ditador.

ONGs jurídicas dizem que a demissão do juiz pode abalar a credibilidade do julgamento. Um cunhado do novo juiz-chefe foi morto no dia 29 de setembro, no que segundo o governo foi um ataque dos seguidores de Saddam ao tribunal.

Saddam e os outros réus são acusados de crimes de guerra e contra a humanidade por causa da chamada Campanha Anfal, de repressão aos curdos, em 1988. Todos podem ser condenados à morte. O ex-ditador e seu primo Ali Hassan Al Majeed, o Ali Químico, também são acusados de genocídio. Em um depoimento anterior, Saddam disse que teve de atacar os curdos porque estes seriam "agentes do Irã e do sionismo".

A testemunha de hoje afirmou que o Exército iraquiano queimou sua aldeia em abril de 1988 e que ela foi presa junto com oito parentes. Ela, que na época tinha 13 anos, disse que as mulheres eram obrigadas a se banhar nuas na frente dos soldados da prisão. "Eu vi com meus próprios olhos muita gente, inclusive uma criança, que morreu por causa da falta de comida e da água poluída", afirmou.

O agricultor curdo Abdul-Hadi Abdullah Mohammed disse ao tribunal que sua mulher grávida, sua mãe, dois irmãos, duas irmãs e quatro sobrinhos desapareceram depois da destruição da sua aldeia pelas forças iraquianas em 1988. Ele soube depois que sua mãe adoecera e morreu em Nugrat Salman, enquanto os documentos de um irmão e uma irmã foram achados em valas comuns de Samawa.

Mohammed afirmou que sua sogra, que também foi presa, contou que o corpo da mãe dele havia sido comido pelo cachorro preto, que também aparecia no primeiro depoimento do dia. "O destino da minha família continua desconhecido até agora. Quero fazer uma queixa contra Saddam Hussein, Ali Químico e todos os que participaram no crime", afirmou.

Saddam aguarda o veredicto de outro julgamento, pela morte de xiitas numa aldeia onde ele havia sofrido um atentado, em 1982. A corte que julga Saddam nesse caso deve voltar a se reunir no dia 16.






Você pode gostar