Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Mundo

Danos do furacão Ida nos EUA devem custar até US$ 44 bilhões às seguradoras

Os modeladores de risco dizem que as interrupções nas cadeias de suprimentos da indústria automotiva e de construção

Imagem: HANDOUT / NOAA/GOES / AFP

As estimativas de danos do furacão Ida nos Estados Unidos continuam a aumentar à medida que as seguradoras divulgam seus custos. Em uma das revisões mais recentes, a Risk Management Solutions, uma grande empresa de modelagem de risco de catástrofe, estimou na semana passada os prejuízos totais de seguro dos EUA com o evento climático entre US$ 31 bilhões e US$ 44 bilhões desde 29 de agosto, quando o Ida atingiu a Louisiana.

O alto custo do Ida está parcialmente relacionado à pandemia de covid-19. Os modeladores de risco dizem que as interrupções nas cadeias de suprimentos da indústria automotiva e de construção, bem como a escassez de mão de obra, estão aumentando os custos com sinistros. Além disso, interrupções prolongadas de energia estenderam os tempos de reparo.

As seguradoras de capital aberto com as maiores exposições incluem a Chubb, a Travellers, a Allstate e a Progressive, de acordo com o analista da Evercore ISI David Motemaden.

Em 16 de setembro, a Allstate anunciou perdas brutas estimadas do Ida em US$ 1,4 bilhão, antes de contabilizar o resseguro.

Os danos ocorreram em 19 Estados, a maioria deles na Louisiana, disse a empresa.

Refletindo as recuperações de resseguro antecipadas, a Allstate calculou as perdas líquidas do Ida em US$ 631 milhões antes dos impostos e US$ 498 milhões após os impostos.

A Progressive, por sua vez, disse na semana passada em um comunicado à imprensa que as perdas do Ida até 15 de setembro totalizaram cerca de US$ 510 milhões antes dos impostos, após o resseguro, tanto na Costa do Golfo quanto no Nordeste.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Estadão Conteúdo








Você pode gostar