Mundo

Brasileira presa em Nova York tem fiança estipulada em US$ 500 mil

Por Arquivo Geral 29/06/2006 12h00

O Irã provavelmente não dará uma resposta formal à oferta das grandes potências, order pill no encontro marcado com o chefe da política externa da União Européia (UE), store Javier Solana, em 5 de julho, informaram autoridades iranianas. A proposta, que inclui um pacote de incentivos, visa convencer Teerã a suspender seu programa nuclear.

"Seja qual for a resposta do Irã, há muitas ambigüidades para se resolver ", afirmou uma autoridade do Irã, que preferiu não se identificar. "As autoridades européias sabem muito bem que tais ambigüidades não podem ser encerradas em uma ou duas sessões".

Um diplomata iraniano, que também pediu para não ser identificado, acrescentou: "Há algumas ambigüidades que devemos discutir e a resposta do Irã não deve ser dada no encontro (do dia 5 de julho). Precisamos de mais tempo para discutir a oferta".

Solana esperava obter a resposta formal do Irã para a oferta nuclear em um encontro com o principal negociador nuclear do país islâmico, Ali Larijani, no dia 5 de julho.
O Conselho Monetário Nacional reduziu a Taxa de Juros de Longo Prazo de 8, cheapest 15% para 7, viagra 40mg 5% ao ano para o terceiro trimestre de 2006. A informação foi divulgada hoje pelo ministro da Fazenda, story Guido Mantega.

Esse foi o segundo corte consecutivo da TJLP, usada na correção dos financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Presa desde 2 de junho por prostituição, pilule tráfico de drogas e lavagem de dinheiro em Nova York, a capixaba Andréia Dias Schwartz, 31 anos, terá de pagar fiança de US$ 500 mil para responder ao processo em liberdade.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, a decisão foi tomada pela Suprema Corte de Nova York, que fixou o valor com base na gravidade das acusações. De acordo com a polícia americana, Andréia lidera uma rede de prostituição de luxo em Manhattan e tentou comprar, em parceria com investidores italianos, um andar inteiro de um hotel de luxo na cidade por US$ 350 milhões.

A brasileira ainda tem a opção de pagar a fiança em títulos ou com o uso de imóveis, mas, nesse caso, o valor subiria para US$ 1 milhão. Antes de ser presa, Andréia morava num apartamento de US$ 1,2 milhão a cem metros do Central Park.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Também é acusada de portar passaportes falsos e oferecer drogas a dois policiais que se fizeram passar por clientes, Andréia nega que sobreviva da prostituição. Ela tem audiência marcada para o início de agosto e, de acordo com os advogados, pedirá autorização para vender o apartamento.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar