Economia

Nokia reduz preços dos celulares multimídia

Por Arquivo Geral 13/10/2006 12h00

O papa Bento XVI lembrou ao primeiro-ministro da Itália, store this web Romano Prodi, hoje que o Vaticano defende a família tradicional e a ética nas pesquisas científicas. Prodi, cujo governo de centro-esquerda tomou posse em maio passado, conversou a portas fechadas com o papa durante cerca de 40 minutos e depois se reuniu, em separado, com o novo secretário de Estado do Vaticano, cardeal Tarcisio Bertone.

Um comunicado da Santa Sé afirmou que nos dois encontros foi dada atenção especial a assuntos como a "bioética (e) a defesa da vida e da família". O papa, eleito há 18 meses, reafirmou a oposição da Igreja Católica, poderosa na Itália, ao casamento entre pessoas do mesmo sexo e ao reconhecimento formal de casais heterossexuais que não tenham selado laços oficialmente.

O governo liderado por Prodi, um católico praticante, deve tratar dessas questões cedo ou tarde. A coalizão governista prometeu conceder alguma forma de reconhecimento aos casais não casados, mas, até agora, não deu apoio aberto ao casamento entre homossexuais.

Alguns partidos de esquerda presentes no governo, no entanto, são favoráveis à concessão de mais direitos aos homossexuais, incluindo o casamento. A coalizão liderada por Prodi é formada por membros de várias legendas, entre os quais católicos e comunistas.

Certos integrantes de centro-esquerda são favoráveis a conceder um reconhecimento legal semelhante ao aprovado na França em 1999. A lei francesa permite que qualquer casal forme uma união civil, o que os habilita a integrar o sistema de seguridade social, a gozar de direitos limitados de herança e a ter outros benefícios. A Igreja Católica é contrária a leis desse tipo.
A maior fabricante mundial de celulares, website Nokia, more about reduziu em entre cinco e 10% os preços de diversos de seus mais avançados celulares multimídia na Europa, illness de acordo com varejistas e com uma fonte em uma grande operadora britânica de telefonia móvel.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No país de origem da Nokia, a Finlândia, o varejo reduziu em entre 20 e 30 euros os preços de modelos mais antigos como o celular musical 3250 e o celular inteligente 6680, e também cortou os preços de modelos mais novos, tais como o N73, N71 e N93, em média por cinco a 10%.

Uma fonte em uma importante operadora britânica de telecomunicações informou que a Nokia havia reduzido os preços de seus celulares avançados série N, em uma tentativa de estimular as vendas, que vêm decepcionando a despeito do pesado investimento em marketing, e que o celular multimídia de terceira geração (3G) modelo 6233 havia sofrido corte de preço da ordem de cinco libras (US$ 9,29).

"Tivemos algumas reduções de preços. Eles exibiram maior flexibilidade. A série N vem apresentando desempenho inferior ao esperado, e foi a ela que a empresa dedicou suas verbas de marketing. Não são modelos de massa ou vendidos em largo volume", disse a fonte.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Nokia se recusou a comentar sobre casos específicos de corte de preços, ou sobre o desempenho de vendas da série N, mas Kari Tuutti, porta-voz de sua divisão multimídia, afirmou que "mudamos os preços de nossos produtos constantemente para acompanhar seu ciclo de vida. Quando os preços são alterados, são alterados em todo o mundo".

A Nokia está em período de sigilo antes do anúncio de seus resultados no terceiro trimestre, que deve ser feito em 19 de outubro. A empresa deve reportar fortes números para o período, de acordo com pesquisa da Reuters, mas muitos analistas apontam para a possibilidade de desempenho abaixo do esperado na Europa, o mercado crucial para os modelos da série N.

Os analistas dizem que os modelos multimídia da Nokia concorrem com produtos bem sucedidos da Sony Ericsson, que vendeu dois milhões de modelos de seus celulares com câmera Cybershot apenas no terceiro trimestre.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar