Economia

AGU garante R$ 1,1 bilhão aos cofres públicos em 2020

Os números envolvem quantias repassadas ao erário por meio do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi)

Tendo arrecadado mais que o dobro em relação a 2019, a Advocacia-Geral da União (AGU) garantiu no ano passado mais de R$ 1,1 bilhão aos cofres públicos. O valor veio a partir de ações de cobrança e ressarcimento ao dinheiro público por atos ilícitos praticado por ex-agentes públicos e particulares.

Em 2019 os autores de irregularidades devolveram cerca de R$ 555 milhões aos cofres públicos (aumento de 107,7%).

Os números envolvem quantias repassadas ao erário por meio do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi). A recuperação do dinheiro é fruto de ações de improbidade movidas pela AGU contra agentes públicos que fizeram mau uso de recursos públicos e cometeram atos contra a Administração Pública. Já no caso das execuções do TCU, trata-se de gestores, como prefeitos, que não comprovaram o uso correto de verba federal recebida para investir em áreas como educação e saúde, por exemplo.

Uma das atuações mais relevantes foi a que resultou no recolhimento de R$ 322 milhões em virtude de acordo firmado pela AGU com a Ferrovia Centro-Atlântica (FCA), que se comprometeu a devolver cifra bilionária em razão de não ter cumprido exigências e ter causado prejuízos à malha ferroviária durante o período em que explorou a concessão da Malha Centro-Oeste.

Outro exemplo de ressarcimento relevante foi a devolução dos gastos extraordinários dos órgãos federais que atuaram no desastre de Brumadinho (MG) em 2019 – R$ 12,6 milhões – e, em atuação conjunta com o Ministério Público Federal, o recolhimento de R$ 459,5 milhões ao Tesouro Nacional por ilícitos investigados na Operação Lava-Jato no Rio de Janeiro.

Matéria publicada em 10 de março de 2021 18:59

Geovanna Bispo

Notícias Recentes

Movimentos contra Bolsonaro decidem não disputar 7 de setembro com ele

Em 2021, eles se juntaram ao tradicional Grito dos Excluídos e fizeram manifestações contra o presidente na data

10 de agosto de 2022

Ministro do TSE manda YouTube apagar discurso em que Lula chama Bolsonaro de genocida

O magistrado considerou que o discurso pode ter configurado "propaganda eleitoral extemporânea negativa"

10 de agosto de 2022

DF é condenado a indenizar aluno que sofreu reação alérgica após ingerir alimento

A decisão é do juiz da 6ª Vara da Fazenda Pública do DF que concluiu que não foram observados os…

10 de agosto de 2022

TJDFT suspende expediente nesta quinta (11)

Na data em questão é comemorado no Brasil o Dia do Magistrado, Dia do Advogado e Dia da Criação dos…

10 de agosto de 2022

Juiz autoriza prisão de agente penal que matou petista a tiros em Foz do Iguaçu

Guaranho recebeu alta nesta quarta-feira, 8, mas ainda não havia sido transferido para o presídio

10 de agosto de 2022

Servidores da Abin criticam veto de Bolsonaro ao reajuste para policiais na LDO

De acordo com a sugestão de veto do Ministério da Economia, a proposta original da do governo para a LDO…

10 de agosto de 2022

This website uses cookies.