Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

‘Tem a vantagem da dose única’, diz Queiroga sobre vacina da Janssen

O avião que trouxe os imunizantes pousou no aeroporto de Guarulhos por volta das 9h. A farmacêutica informou que outros dois voos estão previstos para chegar na próxima quinta-feira (24) e domingo (27)

Por Guilherme Gomes 22/06/2021 9h23
Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

Na manhã desta terça-feira (22), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, acompanhou a chegada ao Brasil do primeiro lote com 1,5 milhão de doses da vacina Covid-19 da Janssen. Atrasado, o carregamento chega com a metade de doses prometidas. O avião que trouxe os imunizantes pousou no aeroporto de Guarulhos por volta das 9h. A farmacêutica informou que outros dois voos estão previstos para chegar na próxima quinta-feira (24) e domingo (27). “A vacina tem a vantagem da dose única e faz com que a gente avance na vacinação”, disse Marcelo Queiroga.

“A vacina tem a aprovação na Anvisa e demonstra o acerto do ministério para ampliar a vacinação. Já distribuímos mais de 126 milhões de doses. Estamos entre os cinco países que mais distribui vacinas”, lembrou o ministro Queiroga.

Sobre a vacinação no Brasil, Queiroga demonstrou estar otimista mesmo com todos os impasses no plano de vacinação. “Vale lembrar que mais de 40% da população já foi imunizada com a primeira dose. Até o final do ano, todos os brasileiros com mais de 18 anos estarão vacinados pelo menos com a primeira dose”, estimou Queiroga.

Vacina Janssen

O contrato firmado com o governo brasileiro prevê a entrega de 38 milhões de doses. O imunizante é eficaz e o único que precisa apenas de uma dose para a imunização.

A vacina é desenvolvida pela farmacêutica Johnson&Johnson. O imunizante apresentou eficácia de 66% para os casos moderados a graves, e de 85% para os casos graves.

O imunizante pode ser armazenada por pelo menos 3 meses em geladeiras normais. Já na temperatura de – 20°C ela pode valer por dois anos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar